adblock ativo

Bahia reencontra o Atlético-PR após 6 a 2 histórico

Publicado domingo, 13 de agosto de 2017 às 12:21 h | Atualizado em 13/08/2017, 12:25 | Autor: Daniel Dórea
Volante tricolor Edson fez um dos gols do histórico 6 a 2 do Bahia sobre o Atlético-PR na estreia
Volante tricolor Edson fez um dos gols do histórico 6 a 2 do Bahia sobre o Atlético-PR na estreia -
adblock ativo

Além de ter feito história na estreia do Campeonato Brasileiro com o 6 a 2 sobre o Atlético-PR – nenhum time jamais marcou mais de seis gols na rodada inaugural do Brasileirão unificado (desde 1959) – o Bahia ainda lavou a alma.

É que o confronto com o Furacão já tinha uma trajetória de muitos gols, porém, eram as redes tricolores que costumavam ser balançadas sem piedade. O massacre de três meses atrás foi o troco do Esquadrão, que precisa ficar ligado para não sofrer com a ira dos paranaenses neste domingo, 13, às 19h, na Arena da Baixada, pela abertura do segundo turno.

“Tenho certeza que eles vão se preparar muito para esse jogo”, constata o meia Zé Rafael, que marcou seu único gol nesta edição da Série A naquela partida. “[O Atlético de hoje] Não tem nada a ver com aquele do primeiro turno. Aquele era um time alternativo porque eles tinham um jogo importante. Pouparam vários jogadores”, lembra o técnico interino Preto Casagrande.

Este é um dos motivos que deve inspirar preocupação para o Bahia. Além de ter usado formação alternativa na estreia da competição, o Atlético ainda vivia fase bem diferente da atual. Na época instável, a equipe agora reage. Saiu da zona de rebaixamento e ingressou no Top 10 com uma sequência de três vitórias nos últimos jogos. No entanto, será ultrapassado pelo próprio Tricolor em caso de derrota.

Se o Furacão usa a goleada recente sofrida como combustível, o Esquadrão pode buscar na história razões bem fortes para querer maltratar mais ainda o adversário. Antes do 6 a 2, o Bahia jamais havia goleado o Atlético. Já o contrário havia acontecido três vezes, de forma bastante dolorosa. O Tricolor apanhou em sequência nas edições de 2001 e 2002 do Brasileiro, sempre em Curitiba. A curiosidade é que no 6 a 3 de 2001 Preto Casagrande era uma das peças do meio-campo tricolor; no ano seguinte, o atual interino do Bahia passou para o outro lado e comemorou o 4 a 0 a favor. Além desses dois passeios, o Furacão também aplicou um 5 a 0 em 2011, pela Copa do Brasil.

Os dois primeiros placares ajudaram a construir uma média de 2,7 gols no geral do confronto pela Série A do Brasileiro. Levando em conta o retrospecto dos duelos envolvendo o Bahia e os demais times que disputam esta edição da liga nacional, o número só é inferior ao do histórico contra o Avaí: 13 gols em quatro partidas, o que dá uma média de 3,3 tentos anotados por jogo (confira a pesquisa completa abaixo).

Dificuldades

Outras dificuldades fora o passado de freguês e a fase ascendente do Atlético-PR se apresentam para o Esquadrão neste domingo. Uma é o palco do embate, a Arena da Baixada, que assusta com seu formato de caldeirão e a polêmica grama sintética. Lá, o Bahia só venceu uma vez: 2 a 0 no Campeonato Brasileiro de 2011.

Há também um problema para Preto na escalação do time: o desfalque do zagueiro Lucas Fonseca, que precisará cumprir o último jogo de suspensão pela expulsão no duelo com o Flamengo, pela 10ª rodada. Em seu lugar entra o prata da casa Éder.

Já o Furacão conta com quatro retornos: o zagueiro Wanderson, os volantes Pavez e Eduardo Henrique e o atacante Lucas Fernandes.

Média de gols em confrontos de  Série A com o Bahia

Avaí 3,3

13 gols em 4 jogos

Atlético-PR 2,7

62 gols em 23 jogos

Cruzeiro 2,7

109 gols em 40 jogos

Santos 2,7

90 gols em 33 jogos

Atlético-MG 2,6

91 gols em 36 jogos

Vitória 2,6

70 gols em 27 jogos

São Paulo 2,4

72 gols em 30 jogos

Vasco 2,4

85 gols em 36 jogos

Atlético-GO 2,3

18 gols em 8 jogos

Coritiba 2,3

61 gols em 26 jogos

Botafogo 2,2

73 gols em 33 jogos

Corinthians 2,2

91 gols em 41 jogos

Flamengo 2,2

83 gols em 37 jogos

Palmeiras 2,1

73 gols em 35 jogos

Chapecoense 2

6 gols em 3 jogos

Fluminense 2

76 gols em 38 jogos

Grêmio 2

65 gols em 32 jogos

Ponte Preta 1,8

24 gols em 13 jogos

Sport 1,7

43 gols em 25 jogos

Atéltico-PR x Bahia - 20ª rodada do Campeontao Brasileiro

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Quando: Domingo, às 19h

Árbitro: Sandro Meira Ricci

Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse (Trio de São Paulo)

Atéltico-PR - Weverton, Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Pavez, Eduardo Henrique, Guilherme e Nikão; Lucas Fernandes e Ribamar. Técnico: Fabiano Soares.

Bahia - Jean, Eduardo, Tiago, Éder e Matheus Reis; Edson, Renê Júnior, Zé Rafael e Régis; Mendoza e Rodrigão. Técnico: Preto Casagrande.

adblock ativo

Publicações relacionadas