Bahia sai atrás, mas busca empate contra o lanterna Vila Nova

Apesar do resultado, Esquadrão segue na 3ª posição do campeonato, dentro do G-4

Publicado sexta-feira, 08 de julho de 2022 às 20:59 h | Atualizado em 08/07/2022, 22:13 | Autor: Luiz Teles
Pablo Dyogo abriu o placar para o Tigre, mas Gregory igualou o marcador no fim da partida
Pablo Dyogo abriu o placar para o Tigre, mas Gregory igualou o marcador no fim da partida -

Numa partida sem inspiração e de pouca organização em campo, o Bahia escapou de perder para o lanterninha da Série B graças a um gol aos 41 minutos do segundo tempo, do jovem Gregory. Após sair perdendo por 1 a 0, o Tricolor arrancou o empate com o Vila Nova, no OBA, pela 17ª rodada da competição.

O resultado mantém o Esquadrão na 3ª posição da tabela, com 30 pontos, a sete de distância do Criciúma, primeiro time fora do G-4 do torneio, mas que ainda atua na rodada. O Vila, por sua vez, permanece na lanterna, com 13, sem vencer há 12 jogos. 

O Bahia só volta a campo pela Série B no próximo sábado, quando visita o Guarani, às 18h30, no estádio Brinco de Ouro. Antes disso, contudo, os comandados de Enderson Moreira terão que ‘virar a chave’ e tentar a classificação às quartas de final da Copa do Brasil contra o Athletico-PR, terça-feira, às 20h30, na Arena da Baixada. Como perdeu o primeiro jogo, na Fonte Nova, por 2 a 1, a equipe precisa vencer por um gol de diferença para levar o duelo para a disputa de pênaltis. 

O jogo

Sem Rezende, lesionado, o técnico Enderson Moreira também não pôde contar com o volante Emerson Santos e precisou lançar o jovem Miquéias como titular em Goiânia. O frente-de-zaga atuou mais pela direita, como segundo jogador de meio-campo, com Patrick mais recuado, numa composição que não surtiu efeitos positivos nem defensivamente nem ofensivamente para a equipe.

A impressão que se tinha em campo era de falta de sincronia entre os setores e confiança para arriscar ultrapassagens e jogadas mais agudas, sobretudo pelo lado direito, por onde o lateral André, mais uma vez, não fez uma boa partida.

Como do outro lado o Bahia tinha o Vila Nova, lanterna do campeonato e desesperado para conseguir seu 2º triunfo na Série B, a falta de produtividade e falhas do Tricolor fizeram que o duelo fosse, de uma maneira geral, apenas equilibrado, com leve vantagem para o time da casa, que teve as chances mais agudas. 

A mais perigosa delas aconteceu logo aos 9 minutos, quando Matheuzinho cobrou escanteio no primeiro pau e Daniel Amorim subiu para cabecear no travessão. O Esquadrão só levou algum desconforto ao Vila Nova a partir dos 17 minutos, quando teve sua primeira chegada de relativo sucesso, também em cobrança de escanteio, após cobrança de Lucas Mugni e desvio de Ignácio para fora. 

Nos acréscimos, o time da casa teve uma boa chance, novamente com Matheuzinho, que aproveitou uma falha de posicionamento do Bahia, fez boa jogada pelo meio, invadiu a área, e chutou colocado para a defesa de Danilo. 

Borel entrou no lugar de André no intervalo, mas ainda que tenha feito uma partida mais segura que o titular, pouco produziu para justificar qualquer injustiça em relação a sua saída do time nos últimos jogos.

Sem conseguir trocar passes no campo de ataque, numa jornada infeliz de Daniel, Rildo e Mugni nas construções ofensivas, o Bahia quase sofreu o gol aos 16 minutos, com Daniel Amorim, que recebeu na entrada da área e mandou uma bomba, com a bola passando perto da trave de Danilo Fernandes, batendo na rede pelo lado de fora. Dois minutos depois, não houve perdão para a falta de ímpeto do Tricolor. Após tabelinha e cruzamento da esquerda, Moacir ganhou no alto para Matheus Bahia e ajeitou de cabeça para Pablo Dyego, sozinho, empurrar a bola para o gol. 

Só aí o técnico Enderson Moreira tentou substituições para reverter o resultado, tirando Rodallega e Miqueias, para as entradas de Davó e Gregory. Antes, Rildo já havia deixado o campo para dar lugar a Jacaré. O time melhorou ofensivamente e passou a rondar a área do Vila Nova com frequência, mas sem finalizar com perigo.

O Esquadrão pressionou e o empate saiu aos 41, com Gregory marcando seu primeiro gol como profissional. Após uma falta cobrada na área por Mugni e um bate-rebate com chutes de Gragory e Patrick, a bola sobrou de novo para o jovem meia que acertou uma bomba no ângulo e decretou o 1 a 1 em Goiânia. 

“Emoção muito grande. Meu primeiro gol como profissional. Sabíamos que seria um jogo difícil. Muito feliz pelo gol do empate. Viemos em busca do triunfo, mas não veio. Voltamos com um ponto para casa e vamos pensar no próximo jogo”, disse Gregory após o duelo.

Publicações relacionadas