Com retorno de Gilberto, Bahia busca reagir em duelo decisivo contra o Grêmio

Publicado sexta-feira, 26 de novembro de 2021 às 06:05 h | Atualizado em 25/11/2021, 21:44 | Autor: Celso Lopez

O jogo do Bahia nesta sexta-feira, 26, às 19h, talvez seja o mais importante do campeonato na luta contra o rebaixamento. Em meio a tensões e sequência de jogos sem triunfo, o torcedor tricolor tem motivos para ser otimista e lotar a Fonte Nova. Seja pela volta de Gilberto, artilheiro do time no campeonato, ou pelo histórico contra o Grêmio em casa.

>>Veja tabela de classificação e jogos da Série A

A grande novidade para o duelo contra o Tricolor Gaúcho é a volta de Gibagol. Após cumprir suspensão na última partida diante do Cuiabá, o artilheiro do time no campeonato voltará no jogo mais decisivo da temporada – por enquanto. A partida válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro é uma briga direta entre os dois times na zona da degola. Se o Bahia vencer, sairá da zona de rebaixamento pelo critério de número de vitórias, com 10, contra nove do Juventude. Em caso de empate, permanecerá em 17º, com 38 pontos, dois atrás do primeiro fora da zona. Se perder, o Tricolor Baiano cairá uma posição e verá o Grêmio passar em dois pontos.

Em entrevista coletiva na quinta, 25, Gilberto falou um pouco sobre a pressão do momento atual do time. “Bahia é pressão constante. O que eu posso falar é que sem sofrimento não vai ser o Bahia. Quando a gente ganhou, foi com sofrimento. Então, isso é normal dentro da vida desse clube. O sofrimento faz parte do Bahia, encruado dentro da camisa, e a gente tem que assimilar isso e colocar para fora o que a gente sabe, que é entrega, ter personalidade pra jogar, ter personalidade na hora de marcar também, porque vai ter que marcar forte, os jogadores adversários também são bons. É isso, não tem uma coisa que eu possa falar assim: olha, se fizer isso, a gente vai sair com o triunfo. A gente tem que entender o que o Guto quer, fazer da melhor forma, e entregar parte física, parte técnica e, se puder, entregar mais que 100%, porque isso vai ajudar bastante’’, discursou, eloquente.

Outro que irá voltar à equipe titular é o atacante Rossi. Após sofrer uma lesão muscular, o Búfalo vinha ganhando minutos ao entrar no lugar do atacante Raí, mas ainda não tinha sido titular. Quem sairá é o lateral/meia Juninho Capixaba. O jogador foi suspenso pelo terceiro cartão amarelo, mas já não poderia atuar de qualquer forma por estar emprestado pelo Grêmio. Gilberto também falou sobre a importância de Rossi. “Rossi é uma peça fundamental no nosso time. Desde o momento que ele chegou até hoje, foi sempre um cara muito importante. Então, isso é basicamente o que a gente necessita. Vai ser ótimo ter ele, vai ser ótimo que todos entreguem seu máximo, porque, como eu falei, vai ser uma partida extremamente difícil, e que foquem apenas em entregar o seu máximo. Por mais que a arquibancada esteja lotada para apoiar, esqueça tudo que está em torno e foque ali nos 90, 100 minutos do jogo, para entregar algo bom, entregar o triunfo para o Bahia”, apontou o artilheiro.

Apesar da tarefa difícil, o retrospecto contra o Tricolor Gaúcho é equilibrado. São 40 jogos disputados pela Série A do Campeonato Brasileiro. O Imortal triunfou 15 vezes, contra 11 do Tricolor de Aço, e houve 14 empates. Mas a história é outra quando se trata especificamente de jogar em casa. Em solo baiano, o Esquadrão venceu 10 vezes e perdeu sete, com seis empates. Mesmo se considerada somente a situação atual, o fator casa ainda tem grande influência nos resultados de cada equipe. Na classificação geral, o Grêmio é o segundo pior time do Drasileirão como visitante e ainda possui a segunda pior defesa.

Apoio da torcida

Pensando na disputa direta pela salvação da zona da degola, a diretoria do Bahia fez uma promoção de ingressos para o jogo contra o Grêmio. De toda carga disponível, o Esquadrão disponibilizou sete mil ingressos em promoção: mil bilhetes custaram R$ 10 e já foram esgotados, três mil ingressos estão sendo vendidos por R$ 15 e outros três mil são comercializados a R$ 25. A estratégia deu certo, até a tarde da quinta, já haviam sido vendidos 10 mil bilhetes, sem contar que 16 mil sócios também possuem entradas. O maior público presente registrado na retomada foi de 19.790 pessoas. Dessa forma, a Arena Fonte Nova provavelmente receberá seu recorde de público.

Publicações relacionadas