Dado admite má atuação do Bahia, mas ironiza pênalti marcado para o Internacional

Publicado segunda-feira, 14 de junho de 2021 às 09:41 h | Atualizado em 19/11/2021, 12:15 | Autor: Daniel Genonadio

O Bahia não soube aproveitar a má fase do Internacional, jogou mal e foi derrotado em casa por 1 a 0, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor chegou a jogar a maior parte do segundo tempo com um jogador a mais após a expulsão de Lucas Ribeiro, mas nem assim conseguiu levar perigo ao Colorado, que conseguiu sua primeira vitória no campeonato.

O treinador Dado Cavalcanti não amenizou a má atuação do Bahia, para ele, umas das piores sob seu comando. Em entrevista coletiva após o jogo, o técnico também alegou não ter jogadores em condições físicas ideais, mas alertou que a equipe não pode voltar a ter o mesmo desempenho.

"Entra na lista [das piores atuações]. Fomos bem abaixo. Entendo que nossa equipe é muito intensa, agressiva, que marca alto, joga com agressividade. Todas essas variáveis, existe um motor primário. A intensidade que damos necessita de uma melhor condição inicial dos nossos atletas. Hoje não tinha ninguém 100% em campo. Talvez dois jogadores: Juninho e Matheus Teixeira. Individualmente tivemos uma noite ruim, coletivamente não fomos efetivos. Campeonato longo, jogos assim acontecem. Esperamos ter a maturidade suficiente para entender o que aconteceu hoje e, lógico, não repetir" disse Dado.

A partida foi pouco agradável, não muito diferente do Bahia, o Internacional também esteve longe de uma boa atuação. A vitória foi decidida em um gol de pênalti, marcado após Edenilson cair ao disputar com o goleiro Matheus Teixeira. O lance polêmico, que não contou com revisão na cabine do VAR, foi alvo de muita críticas do treinador do Tricolor.

"Revi o lance, particularmente não entendo como pênalti. A única coisa que faltou foi o Matheus Teixeira sair da frente. Ele faz o movimento para o lado, tira o corpo, tira as mãos, e o jogador tromba. Da próxima vez, ele vai ter que sair do meio para que o jogador passe, estender um tapete vermelho, talvez. Essa é minha opinião. Também estranhei o fato de o VAR não ter chamado o árbitro. Acho que foi muito duvidoso. Valeria uma revisão na cabine do VAR para decidir. Enfim, paciência", criticou o técnico.

O Bahia tem sofrido quando precisa que o banco de reservas seja acionado. Quando os titulares não estão bem, quem entra no decorrer do jogo não consegue mudar a história da partida. Dado Cavalcanti voltou a comentar a busca por reforços e espera contar com novas peças ainda em junho.

"Não é por hoje, não vai ser por ontem nem por amanhã. Conversas acontecem há bastante tempo. Esperamos chegada de reforços, quem sabe nas próximas semanas, até o final do mês, a gente tenha notícias positivas para reforçar ainda mais o grupo porque o campeonato é longo", afirmou.

O Bahia volta a campo na próxima quinta-feira, 17, às 16h, contra o Ceará, pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida será disputada no Castelão, em Fortaleza.

Publicações relacionadas