Em fase terrível, Bahia busca reagir no Brasileiro diante do Fortaleza

Publicado sábado, 04 de setembro de 2021 às 06:05 h | Atualizado em 03/09/2021, 22:03 | Autor: Rafael Tiago Nunes

No atual contexto vivido dentro do Campeonato Brasileiro, não tem como falar do Bahia sem citar a sequência de oito jogos sem vencer, a queda brusca no desempenho e o status de pior defesa da competição, com 30 gols sofridos.

A fase é ruim. Não tem como negar, esconder ou maquiar. Mas aos torcedores resta acreditar, ter fé e se apegar às boas lembranças. Até porque, o que seria do futebol sem suas importantes histórias? Por exemplo, o que seria da Nação Tricolor sem os títulos nacionais de 1959 e 88?

E para buscar forças para reagir no Brasileirão não é preciso nem ir tão distante nas memórias. Até porque o adversário de deste sábado, 4, é o rival nordestino Fortaleza, às 21h, no estádio de Pituaçu, em partida que fecha o primeiro turno da Série A do Brasileiro.

É verdade que o Leão do Pici faz uma campanha irretocável no Brasileiro. Sob o comando do técnico argentino Juan Pablo Vojvoda, o tricolor cearense ocupa a terceira colocação, com 33 pontos, atrás apenas de Palmeiras (35) e Atlético-MG (39). Enquanto o Bahia é o 16º, com 18 pontos.

Assustador, não é? Mas eis que, em meio a escuridão, surge uma luz. Desde o retorno à elite nacional, em 2017, Bahia e Fortaleza mediram forças em nove oportunidades. E a vantagem é do Esquadrão, que venceu três, empatou quatro e perdeu apenas duas.

Mas esses números, mesmo que positivos, são apenas estatísticas. O mais relevante mesmo é que o Bahia, atual campeão do Nordestão, eliminou o Fortaleza na semifinal, em plena Arena Castelão. O duelo, que terminou num empate sem gols no tempo normal, foi decidido na disputa de pênaltis. E foi aí que surgiu a mais nova sensação do clube: Matheus Teixeira. O goleiro pegou duas cobranças e deu a vaga para o Esquadrão. Agora, porém, ele vive fase complicada.

Para deixar o clima de otimismo para a recuperação tricolor lá nas alturas, vale lembrar que no Brasileirão-2020 o Bahia venceu as duas partidas diante do Leão cearense. Na ida, em Salvador, ganhou por 2 a 1, com gols de Gilberto e Juninho. Bergson descontou. Na volta, em duelo válido pela penúltima rodada, o Esquadrão de Aço ganhou por 4 a 0, com hat-trick de Rodriguinho no Castelão. Rossi fechou o placar. O resultado foi de fundamental importância para a manutenção do time na Primeira Divisão.

Se isso não for suficiente para acreditar no Tricolor baiano, vai aí mais uma. Em toda a história do confronto, como mandante, o Bahia só perdeu uma única vez para o Fortaleza. E olha só, isso foi lá no ano de 1982, no Torneio dos Campeões, quando foi derrotado por 1 a 0, em partida válida pelo Grupo D.

Dentro dos seus domínios, contra o Leão do Pici, ao todo, foram 18 jogos, com 10 triunfos para o Bahia, sete empates e aquela derrota, lá em 1982. Foram 30 gols marcados e apenas 13 sofridos.

Mudanças

Para o confronto deste sábado, o técnico do Bahia, Diego Dabove, não poderá contar com o artilheiro Gilberto. O provável substituto é o colombiano Hugo Rodallega, que fará a sua estreia como titular, caso seja o escolhido.

Quem também está à disposição e pode aparecer como surpresa na escalação inicial é o recém-chegado meio-campista Luizão.

Já o Fortaleza não terá o zagueiro Marcelo Benevenuto, diagnosticado com Covid-19, e com o volante Felipe, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos. Dessa forma, Jackson deve ser titular na zaga. Matheus Jussa e Ronald disputam a vaga no meio de campo.

Publicações relacionadas