Guto atribui derrota ao "emocional" e garante que não joga a toalha

Publicado quinta-feira, 02 de dezembro de 2021 às 23:54 h | Atualizado em 03/12/2021, 00:03 | Autor: Alex Torres

Um revés para o Atlético-MG, líder do campeonato, poderia ser considerado algo natural para grande parte das equipes da Série. No entanto, no caso do Bahia, o problema maior se deu sobre a forma como a derrota aconteceu. O Esquadrão vencia a partida por 2 a 0, até os 26 minutos do segundo tempo, quando viu o Galo virar o duelo em cerca de cinco minutos.

>>Bahia sai na frente, mas sofre virada e vê Atlético-MG ser campeão na Fonte

>>Veja tabela de classificação e jogos da Série A

Em coletiva após o resultado negativo de 3 a 2, o treinador do Tricolor de Aço, Guto Ferreira, deu sua opinião acerca do desempenho de seus comandados. Questionado sobre "falta de concentração" dos atletas, o técnico discordou da possibilidade e disse que o aspecto emocional pesou.

"Não vejo como falta de concentração. Vejo o lado emocional agindo. Tem hora que o emocional pesa [...] Essa situação de ter uma equipe altamente qualificada contra, te pressionando. Acontece. Vejo muito mais isso do que concentração. Até porque as jogadas, os dois gols, foram do Keno vindo por dentro. Foram dois chutes de fora da área, com a visão do Danilo Fernandes encoberta", analisou.

Sobre os gols sofridos, Guto falou que é difícil analisar devido a forma como ocorreram, mas preferiu atribuir como mérito do adversário. "Acho que é difícil falar de problemas defensivos, tomando dois gols de fora da área e um de pênalti. Felicidade muito grande do Keno nas duas batidas".

O resultado desta noite deu o título brasileiro para o Atlético-MG após uma fila de 50 anos de espera. Já para o Bahia, a situação na luta contra o rebaixamento se complicou ainda mais, com o Tricolor na 17ª posição, tendo 40 pontos e restando duas partidas para o fim da Série A, mas Guto garantiu que não vai jogar a toalha.

A primeira oportunidade de reverter a situação será no domingo, 5, às 16h, novamente na Arena Fonte Nova, quando o Esquadrão recebe o Fluminense. A trajetória do Bahia na Série A de 2021 se encerra contra o Fortaleza, na próxima quinta-feira, 9, às 21h30, na Arena Castelão.

"Se o campeonato acabasse hoje, o Bahia estava rebaixado. O Bahia não tem mais nada para perder. Os dois jogos quem faltam, o Bahia tem que jogar para ganhar. É seguir firme e forte. É o tipo daquela coisa: os fracos se entregam, jogam a toalha. Os fortes seguem no barco até o fim, buscando salvar e se salvar. E é isso que vamos fazer", garantiu o treinador.

Luiz Otávio

Entre os mais criticados para o revés por 3 a 2, de virada, está o zagueiro Luiz Otávio. Mesmo com o primeiro gol tendo sido assinalado pelo defensor, os tentos anotados pelo Atlético-MG tiveram participação do jogador tricolor. No entanto, Guto Ferreira minimizou a responsabilidade do atleta.

"É duro você firmar um lance. Vocês me desculpem, mas vocês têm sempre a situação de colocar uma coisa como a responsável. O responsável foi o todo, principalmente a situação do momento que o Bahia vive, do jogo que estava sendo construído. Queira ou não queira, quando você está bem e o adversário começa a forçar, você tem que ter um nível de confiança, sustentação, para poder segurar. Aí nós pecamos um pouco", concluiu Guto.

Publicações relacionadas