“Primeiro temos que ter o diagnóstico”, diz Fábio Mota sobre SAF

O Rubro-Negro busca se livrar de débitos

Publicado sexta-feira, 15 de julho de 2022 às 11:56 h | Atualizado em 15/07/2022, 11:56 | Autor: Marcos Valença
Divulgação/ECVitória
Divulgação/ECVitória -

Em um estado polarizado, muitas ações feitas por uma das agremiações acabam respingando em cobrança na outra equipe. O Bahia está muito próximo de acertar um acordo para tornar-se SAF e com isso o torcedor do Vitória se pergunta se o caminho do clube pode ser o mesmo do rival do estado.

“Eu acho que os clubes do Brasil, em sua grande maioria, vão andar pelo caminho da SAF, como acontece em todo mundo. O grande problema é saber em qual momento isso pode ser feito. Na terceira Divisão o ativo do clube acaba sendo desvalorizado e não seria o momento para transformação. Só para vocês entenderem, negociamos um débito de R$ 117 milhões e buscamos sanear as dívidas restantes para saber se esse pode ser o caminho”, explicou o presidente Fábio Mota em entrevista à Rádio Sociedade da Bahia.

Apesar de não estar negociando com nenhuma agremiação, o mandatário do clube mostrou que a equipe segue atenta para o futuro. “Estamos conversando com as maiores empresas do país no que diz respeito a reestruturação de equipe para nos dar o caminho. Primeiro temos que ter o diagnóstico, depois tomar uma decisão”.

O presidente destaca que neste momento o clube está focado em reduzir os débitos do clube. Os débitos estão fazendo com que a equipe tenha dificuldade em manter as obrigações do clube em dia. Para se ter noção, o Rubro-Negro tem um gasto mensal de R$ 170 mil no pagamento de energia.

Publicações relacionadas