De olho na liderança, Vitória visita o Sampaio Corrêa pelo Nordestão

Publicado sábado, 20 de março de 2021 às 06:07 h | Atualizado em 19/11/2021, 11:59 | Autor: Alex Torres

O início de 2021 tem servido como uma espécie de recomeço para o Vitória. Depois de duas temporadas ruins e o agravamento da crise financeira que já estava instaurada no clube, principalmente após a pandemia da Covid-19, o Leão se viu sem muitas alternativas de investimento no plantel, a não ser apostar na tradicional ‘receita caseira’, com peças que já estavam no clube, tanto em jogadores, como em comissão técnica.

>> Veja tabela de classificação e jogos da Copa do Nordeste

A solução tem dado bons frutos e, das sete primeiras partidas disputadas, o Leão venceu quatro — com direito a triunfo no primeiro clássico Ba-Vi — empatou duas e perdeu apenas uma vez. Embalado pelo bom momento, o time comandado por Rodrigo Chagas vai até São Luís, no Maranhão, enfrentar o Sampaio Corrêa, neste sábado, 20, às 20h30, pela 4ª rodada da Copa do Nordeste.

Caso consiga o triunfo contra a ‘Bolívia Querida’, o Rubro-Negro chegará a quarta perdida consecutiva sem perder na temporada. Além disso, o resultado positivo pode fazer o time baiano assumir a liderança do grupo B, a depender do resultado do duelo entre Ceará e Fortaleza, que também acontecerá no sábado, às 16h.

Atualmente, o Rubro-Negro ocupa a 2ª posição no agrupamento, com seis pontos, enquanto o Tricolor cearense está na liderança, com apenas um ponto a mais.

Problemas no DM

Se o objetivo principal é manter a boa fase e voltar para Salvador com os três pontos na bagagem, o departamento médico pode ser o principal empecilho do Leão no momento. Somente no setor de meio-de-campo, já são três desfalques: os meias Eduardo e Gabriel Santiago, com dores na lombar e ruptura no ligamento do joelho, respectivamente; e o volante Fernando, com uma lesão grau 2 na coxa direita.

Em coletiva de imprensa, realizada após o empate sem gols com o Bahia, no segundo clássico da temporada, o treinador Rodrigo Chagas falou sobre a possibilidade de improvisar Alisson Farias como meia de criação, já que Eduardo e Santiago estão fora. O único problema é que o atacante retornou de lesão justamente no duelo do meio de semana e atuou por somente 56 minutos.

“Existe a possibilidade de utilizar o Alisson (Farias) como um meia. Até porquê, é um jogador de muita lucidez e que está retornando agora. Sabemos que precisamos melhorar a intensidade dele e fica complicado cobrar nesse primeiro momento”, disse o comandante após ser perguntado sobre a lesão de Santiago na última partida.

Além do trio de meio-campistas lesionados, Rodrigo Chagas ainda perdeu o atacante recém-contratado Wesley Pionteck, com uma lesão na coxa. O atleta participou de alguns minutos do primeiro clássico, no sábado passado, e se machucou durante o treino desta quinta-feira. Quem também não viajou para a capital maranhense foi o centroavante Walter, mas, no caso dele, foi apenas para seguir o processo de recondicionamento físico.

Retrospecto desfavorável

Outro fator que também tem jogador contra o Vitória é o retrospecto do confronto. Historicamente, a ‘Bolívia Querida’ tem se mostrado uma verdadeira carrasca do Rubro-Negro nos últimos anos. Nos últimos seis jogos, os maranhenses se sagraram vencedores em quatro e perderam apenas uma partida, no primeiro turno do Brasileirão da Série B do ano passado.

Nesse mesmo período, o Leão ainda acumulou uma dolorosa eliminação pelo Tubarão em 2018, justamente em partida válida pela Copa do Nordeste, nas quartas de finais. Na ocasião, o Rubro-Negro comandado por Vagner Mancini perdeu por 3 a 0 no confronto de ida e não conseguiu sequer passar pelo goleiro Andrey na partida de volta, que terminou sem gols de ambos os lados.

Publicações relacionadas