Fábio Mota fala em saída de Wagner Lopes e aponta planos para o Vitória na Série C

Publicado sexta-feira, 03 de dezembro de 2021 às 13:48 h | Atualizado em 03/12/2021, 13:52 | Autor: Daniel Genonadio

O técnico Wagner Lopes, que conseguiu dar uma sobrevida ao Vitória, mas não o suficiente para impedir a queda do clube para a terceira divisão, dificilmente continuará no comando do Leão em 2022. A informação foi compartilhada pelo presidente interino do Vitória, Fábio Mota, em entrevista coletiva concedida na manhã desta sexta-feira, 3, no Barradão.

De acordo com Fábio Mota, o treinador não deve ficar por não estar dentro “dentro da realidade do clube”. Ele ainda deu a entender que o auxiliar Ricardo Amadeu pode ser uma “solução caseira” para o comandar o time em 2022.

"O Wagner fez um excelente trabalho. Entendemos assim. Eu não posso dizer que o Wagner não será treinador do clube. Eu posso dizer que a gente vai ter que se adequar para ter um treinador dentro da nossa realidade. Hoje a gente tem aqui excelentes profissionais, que já são do clube, como o Ricardo Amadeu. O Wagner Lopes, a gente continua conversando com ele, mas dentro de uma nova realidade. Nós estamos bem adiantados com uns patrocinadores. Não é um só, não; alguns. Na hora que a gente fechar os patrocinadores, isto será determinante para a gente trazer a comissão técnica.", explicou Fábio.

O presidente interino ainda comentou o possível orçamento do Leão para o ano que vem, com mais uma redução, em um clube que tem sofrido financeiramente.

"De acordo com a redução do orçamento, vamos ter que fazer uma redução de custo. A estrutura do clube hoje é muito cara, custa cerca de R$ 3,5 milhões. A partir do próximo ano, não temos frente para montar a estrutura desse jeito. Daí o que nós fizemos dentro desse plano foi uma série de ações, inclusive demissão, o que nos deixa muito tristes, de pessoas que estão aqui há muito tempo prestando serviço ao clube, agradecemos, mas as circunstâncias fazem com que a gente faça um corte em nossa folha, de um clube como o todo, de 50%", falou sobre os problemas.

“No ano passado [na verdade, em 2021], tivemos um orçamento de R$ 40 milhões. Com a suplementação aprovada ontem [quinta-feira], no próximo ano estimamos um orçamento de R$ 27 milhões”, disse.

Contratações

Com a nova realidade de disputar a terceira divisão, o que não acontecia há mais de uma década, o Vitória irá mudar o seu perfil de contratação, deixando de ter um elenco tão jovem, para buscar jogadores experientes, principalmente na disputa da Série C. Fábio Mota revelou que alguns dos nomes que irão compor o grupo em 2022 já estão encaminhados.

"Esperamos, até o dia 17 [de dezembro], anunciar as primeiras contratações. Algumas estão bem encaminhadas, para que a gente possa começar o Campeonato Baiano da forma competitiva", contou o presidente interino.

"Nós estamos no mercado e estamos tentando contratar em cima dessas ações e dessa análise de desempenho. Temos um elenco muito jovem, que é do clube, prata da casa. O perfil de contratação do Vitória são jogadores experientes, que já têm experiência na Série C, que tenham relação, jogado, adaptado à Série C, para que a gente possa mesclar esses jogadores experientes com a nossa juventude, para, assim, sairmos da Série C rápido e voltarmos para a Série B", acrescentou Fábio.

Ele também falou que quer permanecer com o veterano centroavante Dinei, que retornou nao Vitória neste ano, mas sofreu uma grave lesão e pouco jogo. Além disso, a expectativa é pela permanência de parte do elenco atual.

"Nós conversamos com Dinei, e ele nos interessa. Nós sabemos que Dinei passou por uma cirurgia, tudo vai depender da recuperação dele. Nós estamos conversando com ele. Ele tem contrato até dezembro, nós já fizemos o contato com ele para dizer que nos interessa. Se tudo ocorrer bem, nós vamos renovar com Dinei, também. Assim como João Pedro, mais um do elenco passado que ficará para o futuro".

Publicações relacionadas