Geninho veta dupla entre Trellez e Dinei: "Não estão 100%"

Treinador preferiu não dar mais detalhes das mudanças que fará na equipe

Publicado terça-feira, 22 de março de 2022 às 22:50 h | Atualizado em 22/03/2022, 22:50 | Autor: Alex Torres
Geninho (à esq) conversa com o auxiliar Ricardo Silva
Geninho (à esq) conversa com o auxiliar Ricardo Silva -

O treinador Geninho participou de sua primeira coletiva pré-jogo após o retorno ao Vitória. A partida desta quarta-feira, 23, contra o Glória-RS, no Barradão, será a primeira o experiente comandante de 73 anos, que prometeu mudançãs na equipe que estará em campo pela 2ª fase da Copa do Brasil.

>>Leia mais notícias sobre o Vitória

Entre as expectativas da torcida rubro-negra, estava na possibilidade de uma dupla composta pelos atacantes Dinei e Santiago Trellez. No entanto, devido às circunstâncias, o treinador descartou que eles comecem o jogo juntos. Enquanto um voltou de grave lesão de LCA, o segundo não entra em campo desde dezembro do ano passado. 

"No momento, começarem juntos é difícil. Porque nenhum dos dois está 100%. Tréllez está numa qualidade física até boa, mas vem sem ritmo de jogo. O Dinei tem um pouco mais de ritmo, mas vem de uma lesão séria. Então ainda não está nos seus 100%. Manda o bom senso que você tenha um pouco de calma com esses jogadores [...] Mas podem, de repente, até num jogo, uma parte do jogo, jogarem juntos. No momento, começar um jogo com os dois é um pouco difícil", vetou Geninho. 

Outra novidade que deve pintar no time do Vitória, por sinal, consiste em uma das principais características durante a longeva carreira de Geninho. Conhecido pelo esquema com três zagueiros, a formação deve ser aplicada no Leão para a partida contra o Glória-RS, com Alisson Cassiano, Ewerton Páscoa e Mateus Moraes. 

Questionado sobre as mudanças, Geninho preferiu não confirmar nada. Segundo ele, qualquer informação fornecida antes da partida poderá ser arma para o adversário. No entanto, o comandante rubro-negro já adiantou que, de fato, haverão mudanças no time para o duelo. 

"Falei que faríamos mudanças e vamos fazer. Não adiantaria nada chegar aqui e continuar na mesma situação. Alguma coisa teria que ser mudada, e com certeza nós faremos isso. Apenas peço desculpas para não me estender sobre o que pretendo fazer, principalmente para este jogo, porque conhecemos muito pouco do nosso adversário. Então qualquer informação que eu passar para o pessoal do Glória, acho que seria prejudicial. O torcedor pode ficar tranquilo. Ele vai ver mudanças, vai ver um time diferente. Mas vamos deixar que as coisas aconteçam no decorrer dos jogos", explicou. 

Preparação 'curta'

Anunciado pelo Vitória na última quinta-feira, 17, Geninho desembarcou em Salvador no dia seguinte, mas só comandou o primeiro treino no sábado. Assim, o técnico teve apenas quatro dias para poder aplicar a sua mentalidade na equipe antes da partida contra o Glória-RS.

Mesmo assim, o treinador destacou que houve a possibilidade de aplicar parte da sua metodologia. Ele revelou que assisistiu todos os jogos do time na temporada e conversou bastante com os atletas, além das mudanças táticas que deseja na equipe.  

"Nós conversamos muito com o grupo. O período de trabalho é curto. Nós chegamos na sexta-feira, trabalhamos praticamente no sábado, domingo. Uns quatro dias. Muita pouca coisa. Mas estou querendo trabalhar de maneira muito intensiva. Vimos muito do clube, assisti a todos os jogos anteriores, procurei conversar com os jogadores. Colocamos coisas que pensamos como importantes dentro de um time. Movimentações, dentro daquilo que eu quero que meu time faça. Dentro desse curto espaço, houve um empenho muito grande do grupo em tentar acertar, tentar assimilar", concluiu o comandante. 

Publicações relacionadas