Vitória cai para o CSA, perde a primeira em casa e segue fora do G-4

Publicado terça-feira, 29 de setembro de 2020 às 19:15 h | Atualizado em 29/09/2020, 21:26 | Autor: Rafael Teles e Redação

O CSA chegou em Salvador como pior visitante da Série B, sem ter somado nenhum ponto longe de seus domínios. Os alagoanos vieram enfrentar o Vitória, que era justamente o melhor mandante da competição. Quando a bola rolou, na noite desta terça-feira, 29, no Barradão, nada disso foi levado em conta e o Azulão venceu o Rubro-Negro por 1 a 0, em jogo válido pela 12ª rodada.

Essa foi a primeira derrota do Vitória como mandante na Série B. O Leão sofreu o gol logo nos primeiros minutos e não teve forças para reagir. Além de perder o jogo, o time perdeu também a chance de seguir na cola dos primeiros colocados.

O Rubro-Negro estacionou nos 17 pontos e caiu para a sétima posição. A próxima oportunidade de voltar a pontuar será na sexta-feira, quando o time encara o Operário, em Ponta Grossa, no Paraná.

Arame liso

O primeiro lance de mais perigo foi protagonizado por Márcio Araújo, que quase marcou um gol contra ao cortar cruzamento de Leandro Silva. Léo Ceará e Alisson Farias também tiveram chances para abrir o placar, mas finalizaram mal.

Apesar do bom volume ofensivo apresentado pelo time mandante nos primeiros minutos do jogo desta terça, quem abriu o placar no Barradão foram os visitantes.

Aos doze minutos Yago teve espaço para avançar e tempo para escolher o que fazer com a bola. Aí ele lançou Paulo Sérgio, que contou ainda com uma saída confusa de Ronaldo. O goleiro chegou a cortar a bola, mas o rebote ficou com o atacante, que mesmo sem ângulo conseguiu balançar a rede.

Os jogadores do Vitória sentiram o gol sofrido e caíram de produção em campo. O time mais uma vez apresentou dificuldade para criar jogadas ofensivas e a posse de bola não era convertida em chances de gol.

Para piorar, a marcação não conseguiu se ajustar e o CSA seguiu levando perigo. Paulo Sérgio quase marcou o segundo dos visitantes aos 40 minutos, em lance que começou com erro infantil de Lucas Cândido. O volante tentou atravessar uma bola no meio de campo e viu o passe ser interceptado pelo atacante, que avançou até ser travado por Ronaldo na entrada da área.

Na reta final da primeira etapa Ewandro até balançou as redes, mas ele recebeu a bola após um desvio de Lucas Cândido, que estava impedido. A jogada foi bem anulada pela arbitragem no Barradão.

Oscilação

O Rubro-Negro voltou para o segundo tempo com Fernando Neto na vaga de Lucas Cândido, mas quem apareceu em destaque foi a bola parada de Thiago Carleto. O lateral cobrou falta na medida para João Victor. O zagueiro cabeceou e viu a zaga afastar a bola que seguia em direção ao fundo do gol.

Do outro lado, Paulo Sérgio continuava como o terror da defesa do Vitória. Aos 10’ ele avançou pelo lado esquerdo até cruzar na medida para Geovane, que cabeceou para fora.

A medida que o tempo passava o Leão se lançava mais ao ataque. Aos 25’ o time tinha em campo Juninho Quixadá e Eduardo, que entraram nas vagas de Marcelinho e Guilherme Rend. As mudanças deixaram o time mais ofensivo, mas a dificuldade para encontrar espaços na defesa do CSA continuou.

Léo Ceará, de cabeça, teve a melhor chance aos 38’. Ele finalizou após receber cruzamento de Carleto e tirou tinta da trave esquerda de Matheus Mendes. Nos últimos minutos o Vitória tentou um abafa final, mas até para isso faltou qualidade.

De saída

Eron e Wellisson estão de saída do Vitória. A dupla formada nas categorias de base do clube foi emprestada para o Remo, que disputa a Série C, até dezembro desse ano.

 


  •  

Publicações relacionadas