Vitória cede empate no fim ao Operário e perde chance de colar no G-4

Publicado sexta-feira, 02 de outubro de 2020 às 19:00 h | Atualizado em 02/10/2020, 20:12 | Autor: Alex Torres*

Em confronto direto que valia uma aproximação do G-4, Vitória e Operário-PR ficaram no empate em 1 a 1, na noite desta sexta-feira, 2, no estádio Germano Krueger, em Ponta Grossa. O Leão levav o triunfo até os 46 minutos da etapa final, mas o Fantasma conseguiu surpreender nos acréscimos e igualar o placar. A partida foi válida pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B.

O tento do Rubro-Negro foi marcado pelo atacante Ewandro, enquanto Jefinho descontou para os donos da casa. Com o resultado, o Leão caiu uma posição e dorme na oitava colocação do certame, dois pontos de distância do grupo que dá acesso à elite do futebol nacional.

Sem tempo para se lamentar, o Vitória terá que retornar para Salvador e focar suas atenções no próximo compromisso, na terça, 6, às 19h15, diante do América-MG, no estádio Manoel Barradas. O duelo será novamente contra uma equipe que briga diretamente com o Leão por uma vaga no G-4.

O jogo

O confronto entre as equipes começou bastante movimentado. Logo aos 2 minutos, o Vitória conseguiu colocar uma bola na trave, após confusão na grande área e finalização de Fernando Neto. Passado o susto, a equipe de Ponta Grossa saiu para o ataque, tentou fazer valer o mando de campo e conseguiu três boas oportunidades em sequência.

Em falta distante da grande área, aos 12, Tomas Bastos encheu o pé e exigiu boa defesa do goleiro Ronaldo. No escanteio, o mesmo Tomas Bastos bateu fechado e Guilherme Rend apareceu bem posicionado para afastar. Em nova cobrança, Mazinho subiu mais que a defesa rubro-negra e mandou muito próximo à meta do Leão.

Após a blitz do Operário, o Vitória tentou segurar mais a bola e ficou trabalhando na faixa central de campo, característica que tem sido recorrente no time de Bruno Pivetti. Aos 19, a equipe achou espaço pela direita com Alisson Farias, mas mandou pra fora. A resposta paranaense veio dois minutos depois, em contra-ataque puxado pelo atacante Roger e conclusão de Lucas Batatinha que passou a esquerda do gol de Ronaldo.

O Operário seguia com as melhores chances, com Tomas Bastos sendo o fator chave na construção de oportunidades. Em nova cobrança de falta da intermediária, aos 29, o meia jogou a bola na área e encontrou Roger que completou para o fundo das redes. No entanto, o bandeirinha já havia sinalizado o impedimento.

Com dificuldade na progressão de jogadas, o Leão começava a arriscar em finalizações de fora da área. Aos 41, Fernando Neto resolveu experimentar, o chute desvio no meio do caminho e enganou o goleiro Thiago Braga, que apenas observou a bola passar raspando a trave esquerda e ir para a linha de fundo.

Sem converter as oportunidades construídas, as duas equipes foram para o intervalo iguais no placar, sabendo da necessidade de buscar o triunfo que aproximaria um dos times na luta por uma vaga entre as quatro primeiras equipes da competição.

Segundo tempo

Assim como no primeiro tempo, a etapa final começou com uma bola na trave a favor do Rubro-Negro. Com menos de um minuto, Marcelinho tabelou com Alisson Farias e jogou a bola na cabeça de Júnior Viçosa, que desviou e mandou no travessão.

Após ficar no "quase" em duas oportunidades, o Vitória conseguiu abrir o placar aos 8 minutos. Carleto cobrou escanteio na área, a zaga do Operário afastou, o lateral-esquerdo pegou novamente o rebote e cruzou para Ewandro, de cabeça, balançar as redes no estádio Germano Krueger.

O Fantasma foi pra cima e respondeu aos 13, após Batatinha receber passe de Jefinho e, cara-a-cara com Ronaldo, mandar para fora. Em cobrança de escanteio, aos 18, o zagueiro Bonfim cabeceou e Ronaldo fez boa defesa. No minuto seguinte, em nova bola na área, Marcelo apareceu para mandar de cabeça e o goleiro salvar o Leão mais uma vez.

Lucas Batatinha seguia sendo um dos jogadores mais agudos do ataque paranaense. Aos 29, o atacante aproveitou a sobra após cobrança de escanteio e, pela esquerda, mandou colocado por cima da meta. Cinco minutos depois, Julinho tentou de fora da área e também mandou pra fora.

Com as linhas mais recuadas, o Vitória trabalhava nos contra-ataques, aproveitando a velocidade pelos flancos. O treinador Bruno Pivetti até tentou experimentar um novo esquema com dois centroavantes, após saída de Ewandro para a entrada do equatoriano Jordy Caicedo. Aos 43, em boa trama rubro-negra, Viçosa conseguiu concluir para a defesa de Thiago Braga.

Quando a jogo parecia encaminhado para a vitória do Leão, o Operário conseguiu igualar o placar. Aos 47, Sávio mandou a bola na área e Jefinho cabeceou sem chances para o goleiro Ronaldo e deu números finais à partida.

*Sob supervisão do editor Nelson Luis

  •  
 


Publicações relacionadas