adblock ativo

Guga lamenta fim de projeto olímpico do Brasil no tênis

Publicado quinta-feira, 04 de abril de 2013 às 12:11 h | Atualizado em 19/11/2021, 05:17 | Autor: Agência Estado
adblock ativo

O ídolo brasileiro Gustavo Kuerten mostrou insatisfação e lamentou o fim do Projeto Olímpico Rio Tênis 2016. A iniciativa sob sua idealização e supervisão do seu ex-técnico, Larri Passos, teve início em 2011 com o objetivo de preparar atletas para a próxima Olimpíada, mas foi cancelada depois de menos de um ano de investimento.

O Ministério do Esporte resolveu cortar a verba destinada ao projeto como fruto de uma investigação promovida em conjunto pela Polícia Federal (PF), Controladoria Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas da União (TCU) por suspeita de desvio e má gestão de dinheiro público. Guga chamou a iniciativa do governo de um "balde de água fria".

Por meio de um comunicado, divulgado na última quarta-feira, o ex-tenista número 1 do Brasil e do mundo - que se recupera se recupera de uma cirurgia para implantação de prótese no quadril - também afirmou que o fim do projeto causou-lhe "extrema desilusão".

"O término do projeto Rio Tênis 2016 causou-me uma extrema desilusão. Foi a primeira vez na história do tênis brasileiro que se formou uma equipe nacional de treinadores e jogadores, juvenis e profissionais, com uma safra excelente de tenistas, num momento oportuno, obtendo resultados imediatos e relevantes. Além disso, a oportunidade de envolver o Larri nesse processo era uma chance de futuramente transformar a realidade do tênis brasileiro num novo patamar de conquistas", lamentou Guga.

Em seguida, o ex-atleta admitiu que o fim do projeto encerrou um "sonho" e destacou que o mesmo durou muito pouco, pois o mesmo já havia sido encerrado em agosto de 2012, um ano após o seu lançamento, após consumir R$ 2 milhões do governo federal. Porém, somente agora a investigação e o fim do projeto vieram a público.

"É decepcionante que um projeto desse porte, elaborado para um período de 5 a 10 anos, acabe em menos de um ano. Essa iniciativa representava um momento único, uma oportunidade incrível para o nosso tênis, uma ideia que parecia até um sonho, e que na realidade não passou muito disso. O fim do projeto é um verdadeiro banho de água fria e uma frustração enorme para mim e para quem torce pelo tênis e esporte brasileiro", encerrou Guga.

adblock ativo

Publicações relacionadas