adblock ativo

Presidente do COI diz que Jogos de Tóquio geraram dúvidas e 'noites sem dormir'

Publicado terça-feira, 20 de julho de 2021 às 16:36 h | Atualizado em 20/07/2021, 16:40 | Autor: AFP
Bach admitiu que a decisão sem precedentes de adiar as Olimpíadas acabou sendo mais complicada do que ele esperava | Foto: Fabrice Coffrini | AFP
Bach admitiu que a decisão sem precedentes de adiar as Olimpíadas acabou sendo mais complicada do que ele esperava | Foto: Fabrice Coffrini | AFP -
adblock ativo

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, revelou nesta terça-feira, 19, que enfrentou "dúvidas" e "noites sem dormir" em relação à organização dos Jogos de Tóquio, que começam nesta semana após o adiamento de um ano de atraso devido à pandemia da Covid-19.

Durante uma reunião do COI na capital japonesa, Bach admitiu que a decisão sem precedentes de adiar as Olimpíadas acabou sendo mais complicada do que ele esperava.

Os preparativos para a cerimônia de abertura na sexta-feira foram excepcionalmente desafiadores, já que Tóquio permanece em estado de emergência devido à pandemia e a opinião pública japonesa tem se manifestado amplamente contra o evento, que será realizado sem a presença de público.

Quatro pessoas testaram positivo para Covid-19 até agora na Vila Olímpica, aumentando o temor de que a chegada de milhares de atletas, autoridades e jornalistas de todo o mundo contribua para um aumento nos casos no Japão.

Uma jovem ginasta americana que estava fora da Vila também está entre os 71 casos relatados até agora relacionados aos Jogos.

As autoridades olímpicas e japonesas têm defendido veementemente a realização do evento, que acontecerá em uma "bolha" de biossegurança rigorosa, com exames regulares de covid-19 dos envolvidos. Estima-se que cerca de 80% dos atletas participantes foram vacinados.

"Nos últimos 15 meses, tivemos que tomar muitas decisões em bases muito incertas. Tínhamos dúvidas todos os dias. Temos deliberado e discutido. Houve noites sem dormir", disse Bach.

“Isso também pesou sobre nós, pesou sobre mim. Mas para chegar até hoje tínhamos que dar confiança, tínhamos que mostrar uma saída para essa crise”, destacou.

Protestos foram realizados durante a presença do dirigente alemão no Japão, onde a última pesquisa do jornal Asahi Shimbun mostrou que 55% dos consultados eram contrários à realização dos Jogos neste momento.

"Podemos finalmente ver o fim do túnel escuro", afirmou Bach.

"O cancelamento nunca foi uma opção para nós. O COI nunca abandona os atletas ... nós o fizemos pelos atletas", concluiu.

Bach fez seu discurso em uma rara sessão do COI na qual delegados protegidos por máscara se sentaram distanciados em mesas individuais e o microfone do pódio foi limpo após cada palestrante.

As condições deste evento são o reflexo de uma inusitada Olimpíada que acontecerá principalmente em estádios vazios com sons de multidão pré-gravados, incluindo a cerimônia de abertura no Estádio Olímpico, uma instalação com capacidade para 68.000 espectadores.

adblock ativo

Publicações relacionadas