adblock ativo

Seleção feminina volta a encarar Suécia em jogo decisivo

Publicado segunda-feira, 15 de agosto de 2016 às 21:21 h | Atualizado em 15/08/2016, 21:21 | Autor: Redação e Agências
Treino da Seleção feminia
Treino da Seleção feminia -
adblock ativo

As brasileiras enfrentam as suecas nesta terça-feira, 16, às 13h, no Maracanã, em um das partidas das semifinais do futebol feminino da Olimpíada do  Rio-2016. No outro duelo, Alemanha e Canadá se enfrentam às 16h, no Mineirão, na luta por uma vaga na final.

Na segunda rodada da fase de grupos, a seleção brasileira aplicou uma goleada de 5 a 1 nas suecas. Daí em diante, as europeias cresceram no torneio e agora vêm para o jogo decisivo com moral, depois de eliminar as favoritas norte-americanas nos pênaltis.

O Brasil, que começou sua campanha  batendo a China por 3 a 0 e depois goleando a própria Suécia, também conquistou a  classificação contra a Austrália de forma dramática nos pênaltis.

Atento a tudo isso, o técnico Vadão  começou a blindar suas atletas para evitar qualquer 'salto alto' na partida. "O resultado de 5 a 1 da primeira fase foi atípico, a Suécia chegou a ter duas chances no começo da partida, depois construímos a vitória. Mas foi difícil no início", alertou.

A partida terá novo duelo tático entre  Vadão  e a técnica Pia Sundhage, que no currículo supera o colega  brasileiro em títulos nos Jogos. Ela já mostrou serviço ao segurar o ímpeto da equipe  norte-americana pela qual ela foi campeã olímpica  em  2008 e 2012.  

Agora, voltará a enfrentar o Brasil depois de ter estudado a equipe da estrela Marla.  A camisa 10 também chama a atenção para o fato de que agora é um novo jogo. "Aquela foi uma partida de grupo. Agora é matar ou morrer. A postura é diferente", analisou.

A performance das adversárias contra as atuais campeãs olímpicas dos EUA ligou o sinal vermelho no time, segundo Marta. "Não podemos cair na armadilha de achar que será fácil. As suecas eliminaram as americanas", concluiu.

Cristiane

Na primeira fase Vadão pode contar   com a equipe  completa, inclusive com Marta estando  100% fisicamente. A meia-atacante contraiu um resfriado, mas já avisou que isso não impede em nada a sua atuação na partida.

Mas o treinador  não teve garantia do departamento médico do Brasil para a escalação da atacante Cristiane, que se recupera de uma lesão sofrida na primeira fase, e também a lateral Fabiana.

"Fabiana tem poucas chances de jogar e não podemos dizer que a Cristiane está toltamente recuperada", afirmou Vadão. O horário de jogo é que traz uma certa preocupação, apesar de as brasileiras estarem mais acostumadas.

A previsão é de que chegue a  30°, que deverá aumentar com as corridas em campo. "Vai ser igual para nós e para elas", disse Andressa.

adblock ativo

Publicações relacionadas