adblock ativo

Estado Islâmico reivindica ataque a uma mesquita no Afeganistão

Publicado às | Atualizado em 15/10/2021, 20:43 | Autor: AFP
Grupo afirmou que dois jihadistas suicidas detonaram bombas em diferentes partes da mesquita | Foto: Javed Tanveer | AFP
Grupo afirmou que dois jihadistas suicidas detonaram bombas em diferentes partes da mesquita | Foto: Javed Tanveer | AFP -
adblock ativo

O grupo Estado Islâmico do Khorasan (EI-K) assumiu a autoria do atentado desta sexta-feira, 15, contra uma mesquita xiita em Kandahar, no sul do Afeganistão, no qual pelo menos 41 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.

Em um comunicado publicado em seus canais no Telegram, o grupo afirmou que dois jihadistas suicidas detonaram bombas em diferentes partes da mesquita enquanto os fiéis participavam da movimentada oração do meio-dia.

"O primeiro homem-bomba detonou seu colete com explosivos em um corredor da mesquita, enquanto o segundo detonou seu colete no centro da mesquita", disse o comunicado.

O ataque a esta cidade no sul do Afeganistão, o berço espiritual do movimento Talibã, ocorre apenas uma semana depois de outro atentado a uma mesquita xiita no norte de Kunduz, também reivindicada pelo EI-K.

Embora ambos os grupos sejam sunitas radicais, com uma história de perseguição aos muçulmanos xiitas, o EI e o Talibã estão atualmente em conflito.

Os novos líderes do Talibã, depois de assumir o poder em meados de agosto, prometeram trazer estabilidade ao Afeganistão e, após o ataque de Kunduz, garantiram que protegerão a minoria xiita do país.

Estima-se que apenas 10% da população afegã seja xiita, a maioria deles da etnia hazara, perseguida no país há décadas.

adblock ativo

Publicações relacionadas