"Onde moro fecharam escolas e universidades por conta do Coronavírus", diz baiana residente em cidade italiana

Publicado quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020 às 17:31 h | Atualizado em 27/02/2020, 20:32 | Autor: Keyla Pereira

A soteropolitana Paloma Ulivello, viu a cidade em que mora mudar os hábitos rotineiros após as primeiras confirmações de casos de Coronavírus na Itália. Paloma atualmente vive em Le Marche, no centro do país e distante das regiões em que foram diagnosticados os casos.

“Por aqui fecharam as escolas e as universidades. Meu marido foi no supermercado e encontrou o local vazio, porque as pessoas estão com medo e compraram tudo o que tinha”, relata Paloma.

Em relação aos impactos na Itália, Paloma diz que o governo isolou as cidades impactadas e percebeu também a queda no turismo.

Conscientização e monitoramento

A baiana informou que o país está sendo alertado quanto às formas de prevenir a infecção da nova doença. Segundo ela, há sempre informações sobre lavar as mãos com frequência, uso contínuo do álcool em gel nas mãos e entrar em contato com profissionais de saúde caso perceba que está com os sintomas.

Tanto o governo quanto a mídia local estão produzindo alertas quanto aos locais contaminados e, segundo Paloma, ninguém entra ou sai desses ambientes. “Há policiais que impedem as pessoas de entrarem ou saírem dos locais contaminados e quem desobedecer pode ser preso por três meses, além de pagar multa”, explica.

Preocupação

Paloma revela que sua principal preocupação no momento é com seu filho Lorenzo: “Quando a gente tem filho as preocupações aumentam, mas estou tentando não focar nisso tenho fé em Deus que logo tudo voltará ao normal”.

Do lado de cá, na Bahia, os familiares de Paloma também estão preocupados. Porém ela está os tranquilizando. “Eu moro longe do norte, onde há mais pessoas contaminadas”, revela.

Mudança para a Itália

Paloma conheceu o italiano Alan Ulivello quando morava em Salvador. Apaixonados, o casal passou seis meses juntos, até que Alan voltou para a Itália. O contato permaneceu por meses apenas por telefone, até que ele retornou à cidade soteropolitana para vê-la. Os planos eram um casamento e a mudança de Paloma para a Itália. Neste período, a baiana ficou grávida de Lorenzo e juntos, os três formaram uma família. O casamento aconteceu, em 2019, no civil. Em 22 de abril, Paloma celebra três anos vivendo na cidade Italiana.

Publicações relacionadas