Papa Francisco diz que mundo corre risco de "retrocesso da democracia"

Publicado sábado, 04 de dezembro de 2021 às 15:47 h | Atualizado em 04/12/2021, 15:49 | Autor: Redação

O Papa Francisco disse, neste sábado, 4, em sua estadia na Grécia, que há "um retrocesso da democracia" na Europa e no resto do mundo, sobretudo por causa do populismo e da "distância das instituições". "Não se pode deixar de constatar com preocupação como hoje, não apenas no continente europeu, se registra um retrocesso na democracia", disse o papa, citado pela agência EFE. "Em diversas sociedades, preocupadas com a segurança e anestesiadas pelo consumismo, o cansaço e o mal-estar levam a uma espécie de ceticismo democrático", completou.

Para a autoridade eclesiástica, o ceticismo em relação à democracia "é provocado pela distância das instituições, pelo temor à perda de identidade e pela burocracia", e o remédio seria "a boa política". Francisco apelou para que se passe "do partidarismo à participação, do mero compromisso para apoiar uma fação a um envolvimento ativo na promoção de todos".

Diante de desafios "como a defesa do clima, a pandemia, o mercado comum e as pobrezas generalizadas", ele insistiu na necessidade de defender o multilateralismo das "excessivas pretensões nacionalistas" e para que as "exigências comuns" se sobreponham "aos interesses privados".

Publicações relacionadas