adblock ativo

Schroeder considera plano de mísseis dos EUA "perigoso"

Publicado sábado, 08 de setembro de 2007 às 16:44 h | Atualizado em 08/09/2007, 16:44 | Autor: Reuters
adblock ativo

O plano dos Estados Unidos de criar um escudo de mísseis na Polônia e na República Tcheca é "politicamente perigoso," disse o ex-primeiro-ministro alemão Gerhard Schroeder neste sábado.

"Do meu ponto de vista, o sistema de defesa de mísseis é politicamente perigoso. É visto como uma tentativa de isolar a Rússia, coisa que não é do interesse político da Europa", disse Schroeder, que é amigo pessoal do presidente russo, Vladimir Putin.

"É responsabilidade da Alemanha... persuadir os Estados Unidos a abandonar esses planos", disse ele em uma mesa-redonda com analistas políticos e jornalistas.

Schroeder, que se tornou amigo de Putin quando era primeiro-ministro, está em turnê promovendo seu livro "Decisões --Minha Vida na Política," que é recheado de elogios às políticas do chefe do Kremlin.

Os Estados Unidos pretendem construir um sistema de detecção e interceptação de mísseis na Polônia e na República Tcheca, afirmando que precisam de proteção contra ataques de mísseis de países como Irã e Coréia do Norte.

A Rússia reagiu ao plano furiosamente, afirmando que prejudicará o delicado equilíbrio entre as maiores potências e que representa uma ameaça à sua própria segurança. Schroeder disse que o plano também não atende aos interesses da União Européia.

"O plano foi apresentado como um negócio entre os países envolvidos e os norte-americanos. Mas ele diz respeito à Europa como um todo", disse Schroeder, acrescentando que a UE deveria abdicar de "interesses nacionalistas de visão estreita."

Schroeder, que preside um grupo empresarial responsável pela construção de um grande gasoduto sob o Mar Báltico, é um dos poucos políticos ocidentais a apoiar a Rússia em muitas questões.

adblock ativo

Publicações relacionadas