adblock ativo

Vítimas de acidente são confundidas, e famílias sofrem

Publicado quinta-feira, 01 de junho de 2006 às 19:45 h | Atualizado em 01/06/2006, 19:45 | Autor: Agencia Estado
adblock ativo

Whitney Cerak e Laura VanRyn eram muito parecidas: as duas eram atraentes jovens louras, com desenhos faciais parecidos e a mesma compleição física. Elas estavam juntas na noite de 26 de abril, retornando da preparação de um banquete com um grupo da Universidade Taylor, quando o furgão em que viajavam bateu em um reboque de trator, capotou e matou cinco pessoas.

A família de Whitney recebeu a notícia de que a jovem de 18 anos estava entre os mortos, e seu corpo foi enterrado. Para os pais de Laura foi dito que a filha de 22 anos estava viva, mas seriamente ferida e em coma. Os VanRyns se alternaram em vigília na cabeceira da cama da jovem por semanas, mas quando ela recobrou consciência, começou a falar coisas que não faziam sentido. Esta semana, eles fizeram uma descoberta devastadora: a paciente não era a filha deles, mas Whitney Cerak.
"Ainda não consegui me recuperar. Parece um conto de fadas", afirmou o avô de Whitney, Emil Frank.

Os pais de Laura, que mantiveram um blog com os progressos diários da suposta filha depois do acidente, revelaram na internet a confusão. "Com dor em nossos corações, descobrimos que a jovem da qual cuidávamos nas últimas cinco semanas não é nossa querida Laura", escreveu a família.

O rosto de Whitney ficou inchado com a batida, ela tinha um colar ortopédico no pescoço, fratura craniana, ossos quebrados e hematomas. O legista do Condado de Grant, em Indiana, disse que o local do acidente ficou cheio de carteiras e bolsas espalhadas, e que estudantes identificaram a sobrevivente como sendo Laura. Não houve testes científicos para se confirmar a identidade.

Familiares relataram que o namorado de Laura foi o primeiro a questionar a identidade da paciente, devido a seu comportamento e comentários. O pai de Laura começou a suspeitar quando ela o chamou por um apelido que ele não reconheceu.
"Ele começou a fazer perguntas a ela e o processo foi evoluindo até o ponto em que ela escreveu o nome dela num papel", contou o legista Ron Mowery.

Quando os parentes levaram suas dúvidas ao corpo médico do hospital, exames da arcada dentária confirmaram que a jovem ferida era na verdade Whitney.

adblock ativo

Publicações relacionadas