adblock ativo

Retorno da Cteep aos leilões está relacionado à indenização a que tem direito

Publicado sexta-feira, 28 de outubro de 2016 às 17:32 h | Atualizado em 19/11/2021, 07:45 | Autor: Luciana Collet | Estadão Conteúdo
adblock ativo

O presidente da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep), Reynaldo Passanezi Filho, explicou nesta sexta-feira, 28, que o retorno da companhia aos leilões de transmissão está relacionado à definição do modelo de pagamento da indenização a que a companhia tem direito pela renovação de sua concessão, em 2012. Na ocasião, a companhia aceitou ter sua receita reduzida em troca de um novo prazo para operar seus concessões e ficou definido que a amortização ainda não realizada de parte dos ativos seria paga pelo governo. No entanto, o pagamento desses valores ficou em aberto e só foi definido este ano: será pago a partir do ano que vem em oito parcelas anuais.

A indefinição ao longo dos últimos quatro anos afastou a empresa dos leilões. "Nós claramente tivemos uma redução da receita e isso nos forçou a uma adaptação da companhia a essa nova realidade, enquanto todo o processo de definição dos recursos da indenização era desenvolvido, mas efetivamente isso está chegando a bom fim e a partir de julho de 2017 a companhia começa a receber os recursos", comentou.

Ele considerou que esses valores, que segundo a companhia alcançam R$ 8,6 bilhões (atualizados), são recursos necessários para que a companhia "retome a situação que tinha no passado". "Sabemos que temos um período - que são os recursos que precisam ser usados para recompor a capacidade de sobrevivência da empresa no longo prazo, se não fizer isso, a empresa daqui a oito anos deixa de ter condições apropriadas", disse.

A companhia conquistou no leilão de hoje um lote isoladamente, que exigirá investimentos de R$ 297,8 milhões e gerará receita anual de R$ 47,2 milhões. Adicionalmente, em consórcio com a Taesa, a Cteep levou mais dois lotes.

adblock ativo

Publicações relacionadas