adblock ativo

Arrecadação da prefeitura cai 9,7% em março

Publicado sábado, 09 de abril de 2016 às 16:10 h | Atualizado em 09/04/2016, 15:25 | Autor: Luan Santos
Neto participou de simulado em áreas de risco
Neto participou de simulado em áreas de risco -
adblock ativo

Num contexto de crise econômica, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), informou, ontem, que a arrecadação do município teve redução de 9,7% em março, em comparação com o mesmo mês no ano passado.

Além disso, ele afirmou que as receitas de transferência também tiveram redução no mês passado. "Por exemplo, o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) caiu quase 20% em março, assim como o ICMS caiu muito também", disse o prefeito, ao participar do primeiro simulado de evacuação em área de risco para o período de chuvas.

Ainda de acordo com o prefeito de Salvador, o Imposto sobre a Propriedade Predial Urbana (IPTU) e Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) apresentaram queda de cerca de 7,5%.

Diante deste cenário, ACM Neto afirmou que a prefeitura utiliza reservas feitas desde o início da gestão e corta despesas. "Fizemos um trabalho de contenção de despesas, reduzimos os terceirizados mais uma vez. Não teve outro jeito. Tem que reduzir para garantir que os serviços públicos funcionem bem e para que a  prefeitura possa cumprir o compromisso assumidos de entregar  obras", afirmou.

ACM Neto contou que acompanhou, até por volta das 3h30 de ontem, as discussões sobre o parecer final da comissão especial que analisa o pedido de afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara dos Deputados. Disse que espera um desdobramento rápido. "O Brasil não pode mais viver a crise. Seja qual for o resultado, que venha rapidamente". Durante as mais de 13 horas de debate, 39 deputados defenderam o prosseguimento do processo de impeachment, 21 foram contra e um se posicionou como indeciso.

Crítica

O prefeito de Salvador classificou como preconceituosa a crítica feita pela vereadora Aladilce Souza (PCdoB), que disse que a escolha dos novos secretários, apresentados na última sexta-feira pelo prefeito, foi política e não técnica. As secretarias de Relações Institucionais (Serin) e de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Sedes) foram assumidas pelo deputado federal Irmão Lázaro (PSC) e pelo administrador Bernardo Araújo, respectivamente. A Limpurb passa a ser ocupada por Kaio Morais, ex-diretor da Secretaria Municipal de Gestão (Semge).

"Acho que é preconceito da vereadora Aladilce em relação a um homem humilde (Irmão Lázaro), que tem grande  identidade com os movimentos sociais, vinculado à negritude da cidade", diz.

Ao participar de uma ação preventiva para o período das chuvas, Neto disse não acreditar que a tragédia do ano passado, quando 21 pessoas morreram, seja utilizada na campanha eleitoral deste ano. "Tentaram fazer isso no ano passado e isso se voltou contra as pessoas que tentaram fazer. Eu não acredito que ninguém  seja irresponsável a esse ponto", diz.

adblock ativo

Publicações relacionadas