"Boto o dinheiro onde quiser", diz prefeito flagrado pela PF com R$ 505 mil

Publicado sexta-feira, 03 de setembro de 2021 às 15:21 h | Atualizado em 03/09/2021, 15:49 | Autor: Da Redação

Uma semana após ser flagrado pela Polícia Federal com R$ 505 mil em caixas de papelão e bagagem de mão, o prefeito de Cerro Grande do Sul, Gilmar João Alba (PSL), afirmou que coloca o próprio dinheiro onde preferir.

"Eles [a PF] dizem o que querem. Eu boto o dinheiro onde quiser, na caixa de papelão, no sapato, é meu", disse Gilmar em entrevista à Rádio Gaúcha, nesta sexta-feira, 03.

Ele justificou que o valor seria usado para negócios.

"E como é declarado e diz na Receita que é declarado anda em qualquer parte do Brasil. Então eu ando com meu dinheiro pra onde eu quiser", disse.

Ele afirmou ainda que o Raio-X acusou o valor e um funcionário questionou sobre possível irregularidade. O prefeito disse que não disse quanto tinha, por não ser obrigado e o funcionário chamou a PF.

A apreensão aconteceu no dia 26 de agosto. Na quarta-feira, 1º, o senador Humberto Costa (PT) afirmou ter indícios de que o dinheiro seria utilizado para financiar atos antidemocráticos.

Na ocasião, ele não explicou a origem do dinheiro, apenas limitou-se a dizer que era lícito.

Publicações relacionadas