adblock ativo

Carvalho nega envolvimento em desvios em Santo André

Publicado segunda-feira, 05 de novembro de 2012 às 18:48 h | Atualizado em 19/11/2021, 05:09 | Autor: Tânia Monteiro | Agência Estado
adblock ativo

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, negou nesta segunda-feira que tenha sido vítima de chantagem por parte do empresário Ronan Maria Pinto, que o teria acusado de ser um dos beneficiários de esquema de desvio dinheiro público da Prefeitura de Santo André, ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a gestão de Celso Daniel. Para ele, as acusações de Marcos Valério demonstram o "desespero".

"Nunca vi Marcos Valério, nunca falei com ele nem por e-mail, nem por nada. Nunca soube dessa história de chantagem em Santo André", disse o ministro. "Tem que respeitar o desespero dessa pessoa". A acusação foi feita em setembro ao Ministério Público Federal, pelo empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, condenado no Supremo por ser o operador do Mensalão e revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo. Gilberto disse ainda que o governo não está preocupado com este tema, mas em trabalhar.

As declarações de Gilberto Carvalho foram dadas após a cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Cultural, no Palácio do Planalto. O ministro disse que não tratou deste assunto com a presidente Dilma Rousseff, durante conversa que teve com ela, na manhã desta segunda-feira. "A conversa foi rápida. Não tocamos neste assunto porque não consiste. O que eu tinha de falar sobre este caso, eu já falei, já dei minha resposta", desabafou ele. Questionado se a presidente Dilma quis alguma informação sobre o caso, ele respondeu que "não". "A presidenta sabe das coisas", emendou ele, explicando que não haveria motivo para tratar deste assunto com Dilma.

Gilberto Carvalho descartou ainda qualquer possibilidade de o ex-presidente Lula ter sido vítima também das chantagens denunciadas por Marcos Valério. "É natural que as pessoas tentem, mas não vão conseguir. O presidente Lula nunca teve nada com essa história. Está longe, fora disso, completamente", prosseguiu o ministro, defendendo Lula. "O presidente Lula é o que o povo está vendo pelo País a fora. Se tem uma coisa que não nos preocupa, não nos perturba, é isso. O presidente Lula tem uma vida e uma prática que o povo brasileiro conhece", afirmou o ministro, insistindo que "as tentativas" de acusar e envolver o presidente Lula neste caso não terão sucesso e não irão atingi-lo "de jeito nenhum".

O ministro tentou desconversar dizendo que o governo não está preocupado com estes temas. "Estamos preocupados com outras coisas. Estamos preocupados em trabalhar e fazer do ano de 2013 o grande ano deste governo, em termos de trabalho, de construção", disse. "Sempre o melhor ano de um governo é o terceiro. Estamos nos preparando para isso. Vamos ter crescimento e o governo vai trabalhar muito, mais do que vem trabalhando até agora, porque a máquina está muito azeitada agora", declarou. "Podem ficar tranquilos. É disso (trabalho) que o Brasil precisa agora".

Gilberto Carvalho descartou ainda a possibilidade de acionar Marcos Valério na Justiça por conta de suas acusações. "Não vou me dar ao trabalho disso. Tenho muito mais coisa para fazer na vida. Tenho muito movimento social para cuidar", completou.

No Planalto, a avaliação é de que não há risco das investigações serem reabertas pelo Supremo Tribunal Federal para incluir Lula nas apurações. "O STF já recusou uma investigação", disse um assessor palaciano. "O governo não interfere nisso, mas achamos que isso não está em cogitação. Se houver alguma movimentação, seria para uma outra investigação, mas não acreditamos nisso", comentou outro auxiliar da presidente Dilma, insistindo que "não há preocupação por parte do governo com esta possibilidade porque não acreditamos que o STF vá entrar no jogo do Marcos Valério".

adblock ativo

Publicações relacionadas