Com possível aprovação de Mendonça, esforço de Augusto Aras para o STF será em vão

Publicado sexta-feira, 26 de novembro de 2021 às 08:59 h | Atualizado em 26/11/2021, 09:01 | Autor: Da Redação

O atual procurador-geral da República, Augusto Aras, poderá perder todo o trabalho em ser apontado como novo ministro do Supremo Tribunal Federal, segundo aliados do governo. As informações são do jornalista Guilheme Amado, do jornal Metrópoles. Na avaliação dos aliados, a tendência é que André Mendonça seja aprovado na sabatina da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, consolidando o novo posto do indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Até então, Aras se empenhava em ser o próximo indicato do chefe do Executivo federal, tendo em vista a dificuldade de André Mendonça em ser avaliado pelo plenário do Senado.

Um dos motivos para que o titular da Procuradoria Geral da República não alcance seu objetivo é que Bolsonaro já havia comentado que indicaria outro evangélico para o STF, perfil que Aras não atende.

Por outro lado, Augusto Aras conta com apoio de Davi Alcolumbre, que tenta impedir a presença de Mendonça no STF. Ainda de acordo com o Metrópoles, para Jair Bolsonaro, contudo, Aras só entraria no rol de indicações em 2023, com a saída do ministro Ricardo Lewandowski.

Publicações relacionadas