adblock ativo

Crivella rebate Pezão e diz que sofre preconceito

Publicado terça-feira, 24 de novembro de 2015 às 16:24 h | Atualizado em 19/11/2021, 07:07 | Autor: Constança Rezende | Estadão Conteúdo
adblock ativo

O senador e pré-candidato a prefeitura do Rio em 2016 pelo PRB, Marcelo Crivella, rebateu as críticas que acredita ter recebido, na segunda-feira, 23, do governador do Estado do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Em convenção do PMDB-RJ, Pezão insinuou que o senador teria divulgado as denúncias de agressão à ex-mulher pelo pré-candidato do PMDB à prefeitura, Pedro Paulo Carvalho. O governador disse que o partido "não tem medo de picaretas, de pastor de R$ 1,99".

"O governador Pezão voltou a cultivar o preconceito contra os evangélicos e o ódio religioso. Já há muito preconceito no Rio, contra pobre, negro, homossexual e até contra a imprensa. Sofro o mesmo preconceito que o povo sofre e entendo sua dor. Mas, em vez de cuidar do Estado, que está quebrado, o governador aposta na divisão. Proponho que esqueçamos a ambição eleitoral e a ganância pelo poder para concentrarmos as nossas forças em favor do Rio", disse Crivella, por meio de nota enviada nesta terça-feira, 24.

O senador e ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus é visto pelo PMDB como uma das principais ameaças à candidatura do partido à prefeitura carioca. Na convenção do PMDB, Pezão também declarou que as notícias sobre os três boletins de ocorrência policial contra Pedro Paulo, duas de violência (uma comprovada por laudo do Instituto Médio Legal) e uma de ameaça, seriam "fofocas" de campanha, que começam "cada vez mais cedo". "Nossos adversários estão botando a cara mais cedo. No PMDB, a gente gosta de urna e respeita adversário, mas se quiser ir para o pau, nós vamos para o pau", disse.

adblock ativo

Publicações relacionadas