Em evento de filiação, filho de Bolsonaro ataca Moro e Lula: 'Traidor' e 'Ladrão de nove dedos'

Publicado terça-feira, 30 de novembro de 2021 às 13:00 h | Atualizado em 30/11/2021, 13:03 | Autor: Da Redação

Devidamente filiado ao PL, o presidente Jair Bolsonaro viu o seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, também se tornar oficialmente um membro do partido. Flávio aproveitou nesta terça-feira, 30, o seu discurso em Brasília diante de lideranças políticas e ministros, para atacar dois dos potenciais adversários do seu pai em 2022: o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) e o ex-presidente Lula (PT).

O ex-ministro da Justiça de Bolsonaro ele chamou de "traidor", relembrando o episódio em que ele vazou a conversa com a deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP), sobre a interferência para troca na Polícia Federal.

Já quanto ao petista, Flávio se referiu como o "ladrão de nove dedos".

"Juntos, vamos vencer o vírus, qualquer traidor e qualquer ladrão de nove dedos, pelo bem do Brasil", afirmou.

O presidente Jair Bolsonaro direcionou os seus ataques à esquerda e tentou levantar a bandeira do "patriotismo". Segundo ele, o seu governo removeu o Brasil da direção errada, que iria se aproximar da Venezuela.

"Nós tiramos o Brasil da esquerda, nós todos tiramos. Olha para onde estávamos indo [...] As cores verde e amarela [estão agora] predominando sobre o vermelho. Nós conseguimos fazer brotar o sentimento de patriotismo", declarou.

Condenado no escândalo do "Mensalão" e presidente do novo partido de Bolsonaro, Valdemar Costa Neto abriu o evento enaltecendo os programas sociais tocados pelo governo, como agora o Auxílio-Brasil, criado às vésperas do ano eleitoral para substituir o Bolsa Família.

"Senhor presidente, temos a noção exata da nossa responsabilidade ao empunhar as bandeiras de sua obra à frente de um governo que nunca de intimidou", disse.

Em resposta, Bolsonaro agradeceu e fez afagos também a outros nomes do centro, como o seu ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP). O presidente admitiu que foi difícil decidir sobre qual partido iria se filiar, mas que independente da decisão, todos fazem parte da mesma "família".

Publicações relacionadas