Ex-assessor diz que Bolsonaro passou comando de rachadinhas para filhos após traição de ex-mulher

Publicado sexta-feira, 03 de setembro de 2021 às 12:36 h | Atualizado em 03/09/2021, 13:03 | Autor: Da Redação

O funcionário da família Bolsonaro que revelou como funcionava o esquema de rachadinhas no gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) contou que Ana Cristina Valle deixou de operar o esquema após o fim do término dela com o presidente Jair Bolsonaro, que descobriu estar sendo traído. As informações foram passadas em entrevista à coluna de Guilherme Amado, na Metrópoles.

>> Ex-assessor de Flávio confirma rachadinha e implica membros da família Bolsonaro

Marcelo Luiz Nogueira, que já havia implicado Ana Cristina Valle como operadora do esquema de rachadinhas nos gabinetes de Flávio e Carlos Bolsonaro na Alerj, disse que o controle do esquema foi passado aos filhos do presidente, após Jair Bolsonaro descobrir que a esposa o traía com um bombeiro militar que fazia a segurança do clã.

No processo conturbardo de separação, que aconteceu em 2007, Ana Cristina teria esvaziado seu cofrer em um banco e acusado Jair Bolsonaro de roubo. O falso furto do cofre foi registrado em 26 de outubro de 2007, na 5ª Delegacia da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

“Lá tinha joias e dinheiro. Ela entrou com um processo contra o Banco do Brasil, mas quando foi intimada, não foi. Ela viu que fez m… e nem apareceu. O processo ficou rolando. Ela que limpou o cofre, antes de decidir as coisas”, disse Marcelo.

O ex-funcionário que era próximo da família, a ponto de estar sempre na casa deles e cuidar do filho do casa, Jair Renan, na época criança, contou que preferiu se afastar após a traição de Ana Cristina.

"Quando Bolsonaro ia para Brasília, ele me pedia para dormir na casa lá. Então foi nesse período que eu dormia lá que ela começou a botar o Luiz {o suposto amante} para dentro de casa.Eu não podia contar para ele, porque eu tinha a confiança dos dois, fiquei numa sinuca sem saída. Aí eu tomei a decisão de que era melhor eu me afastar e deixar eles de lado, para que eles resolvessem a vida deles para lá", contou Marcelo.

Após a descoberta da traição, Bolsonaro permitiu que os filhos tocassem eles mesmos o esquema de rachadinha, composto pela restituição de salário dos assessores parlamentares.

"Aí já estava aquela guerra dos meninos [Flávio e Carlos] pressionando ele [Bolsonaro]porque ela comandava a rachadinha no gabinete deles. Já estava esse clima tenso. Aí veio a história da traição".

Imagem ilustrativa da imagem Ex-assessor diz que Bolsonaro passou comando de rachadinhas para filhos após traição de ex-mulher
Marcelo Nogueira era amigo próximo de Ana Cristina | Foto: Reprodução

Publicações relacionadas