adblock ativo

Kerry defende coleta de dados pela inteligência dos EUA

Publicado terça-feira, 13 de agosto de 2013 às 15:37 h | Atualizado em 22/01/2021, 00:00 | Autor: Ricardo Della Coletta e Rafael Moraes Moura | Agência Estado
John Kerry
John Kerry -
adblock ativo

Sem comentar "detalhes operacionais" do programa de espionagem promovido pela Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês), o Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, defendeu a coleta de informações pela inteligência do seu país. "Os EUA adotam a inteligência, assim como todas as nações, para proteger os nossos cidadãos", resumiu.

Mais notícias sobre a visita de John Kerry
John Kerry ressalta trabalho climático com Brasil
Patriota cobra transparência dos EUA

Kerry respondeu a uma pergunta de jornalista sobre as denúncias divulgadas com base em informações vazadas pelo ex-analista da NSA Edward Snowden, segundo as quais os americanos coletam dados sigilosos da rede, inclusive de cidadãos brasileiros. "Estamos convencidos que a nossa coleta de informação ajudou a proteger a nossa nação de uma série de ameaças e que também protegeu brasileiros", disse o chefe da diplomacia americana.

Ele destacou que a atuação dos americanos está baseada em lei aprovada após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2011, e que conta com a supervisão do judiciário. Kerry também disse que os Estados Unidos vão atender aos questionamentos levantados pelo governo brasileiro sobre os métodos para a obtenção dessa informação.

Relações bilaterais

Antes de falar sobre as denúncias de espionagem, John Kerry fez um apelo às pessoas do Brasil. "Eu peço que as pessoas fiquem focadas na importância das nossas relações bilaterais", disse. Essas relações, segundo ele, podem ter um impacto positivo em diversas questões, entre elas o meio ambiente. "Todas as questões precisam estar no foco das pessoas quando se considera essa questão da segurança nacional, que desapontou algumas pessoas", afirmou.

adblock ativo

Publicações relacionadas