Lira critica Senado e defende PEC dos precatórios para viabilizar Auxílio Brasil

Publicado segunda-feira, 25 de outubro de 2021 às 17:03 h | Atualizado em 25/10/2021, 17:12 | Autor: Da Redação

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), saiu em defesa do governo federal nesta segunda-feira, 25. O pepista, que tem se mostrado um fiel aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), defendeu  a aprovação da PEC dos precatórios como forma de viabilizar a criação do Auxílio Brasil e criticou o Senado por não ter votado ainda a reforma do Imposto de Renda. Na avaliação de Lira, o atraso levou o governo federal a adotar um programa social de forma provisória.

A Câmara deve votar, nesta terça-feira, 25,  em plenário, a PEC dos Precatórios, proposta que abre espaço fiscal para elevar para R$ 400 por mês os recursos a serem pagos pelo Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família.

"A expectativa é que a Casa tem que dar um jeito nessa situação, nós temos que discutir a fundo, se precisar alterar no plenário, se precisar modificar alguns pontos, nós alteraremos, mas é imperativo que se aprove a PEC para resolver o problema dos precatórios inicialmente e depois a criação de um programa provisório haja vista que o Senado não se debruçou até hoje sobre o imposto de renda", disse.

"Eu preferia que o Senado tivesse votado o imposto de renda, que nós tivéssemos feito hoje um programa permanente dentro do teto", criticou Lira.

Publicações relacionadas