Moraes mantém prisão, mas autoriza ida de Roberto Jefferson a hospital

Publicado sábado, 04 de setembro de 2021 às 18:57 h | Atualizado em 04/09/2021, 19:00 | Autor: Da Redação

O ex-deputado Roberto Jefferson foi autorizado neste sábado a deixar a prisão para ir ao hospital. A decisão é do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que atendeu a um pedido da defesa do ex parlamentar.

Com a autorização, Jefferson será transferido da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Complexo Penitenciário de Gericinó para o Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Na decisão, Moraes ressalta que a prisão de Roberto Jefferson segue mantida.

“Cumpre destacar, inicialmente, que, em recente decisão datada de 31/8/2021, mantive a prisão preventiva de ROBERTO JEFFERSON MONTEIRO FRANCISCO, reputando-a necessária e imprescindível à garantia da ordem pública e à instrução criminal”, diz trecho da decisão.

O ministro pontuou ainda que a transferência deverá ser executada com instalação de tornozeleira eletrônica. Ele não poderá receber visita sem autorização prévia, apenas dos familiares. Ele também está proibido de contatar outros investigados nos Inquéritos das Fake News e dos Atos Antidemocráticos e acessar as redes sociais.

Relatório médico emitido pela Secretaria De administração Penitenciária do estado do Rio de Janeiro afirma que o ex deputado tem quadro de infecção urinária e reclama de dores na lombar.

Roberto Jefferson tem pielonefrite aguda, uma infecção nos dois rins, além de já ter enfrentado quatro tipos diferentes de câncer

Ele foi preso, novamente, no dia 13 de agosto pela Polícia Federal, acusado de integrar uma milícia digital que promove atos antidemocráticos.

No dia 25 de agosto, a Procuradoria-Geral da República denunciou o ex- deputado por incitação ao crime e por homofobia.

Publicações relacionadas