Nos EUA, Carlos Wizard pede para depor de forma virtual à CPI da Covid

Publicado segunda-feira, 14 de junho de 2021 às 21:02 h | Atualizado em 14/06/2021, 21:08 | Autor: Da Redação

Acusado de participar do gabinete paralelo de aconselhamento ao governo federal para enfrentamento à pandemia, o empresário Carlos Wizard pediu que o seu depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid aconteça de forma virtual.

No pedido protocolado na noite desta segunda-feira, 14, Wizard alega que está fora do Brasil desde o dia 30 de março, para acompanhar um familiar em "tratamento médico" nos EUA.

De acordo com o documento, o empresário não vai poder voltar ao país caso venha ao Brasil depor à Comissão, devido as restrições adotadas pelos EUA em razão da pandemia.

A defesa acrescenta ainda que a oitiva no formato remoto não acarreta em "prejuízo à apuração dos fatos" e que já tem sido utilizada em outras instâncias.

"Por oportuno, consigna ainda, que a realização do depoimento por meio de videoconferência não trará qualquer prejuízo à apuração dos fatos ou à qualidade da sua contribuição para os objetivos dessa Comissão investigadora, já que tal solução tem sido amplamente utilizada pelo próprio Poder Judiciário em todas as suas instâncias para a totalidade dos depoimentos de acusados e testemunhas, inclusive pela mais alta Corte do País, o Supremo Tribunal Federal, assim como também amplamente em uso pelo próprio Senado Federal e pela Câmara dos Deputados", diz o pedido.

O depoimento de Carlos Wizard está marcado para a próxima quinta-feira, 17.

Publicações relacionadas