PEC dos Precatórios: bancada petista votou a favor; PDT contra

Publicado quinta-feira, 02 de dezembro de 2021 às 15:58 h | Atualizado em 02/12/2021, 16:02 | Autor: Da Redação

A bancada do PT no Senado votou a favor da PEC dos Precatórios nesta quinta-feira, 2. O Senado aprovou a a proposta em primeiro turno, por 64 votos a favor e 13 contra.

Ao anunciar voto favorável à medida, o senador Jaques Wagner (PT-BA) criticou trechos da proposta e a equipe econômica do governo, mas garantiu que cumpriria o acordo para viabilizar o programa Auxílio Brasil.

“Eu não consigo entender a cabeça da equipe econômica do governo, porque hoje, no mundo inteiro, fala-se da nova política monetária, em função da pandemia, da crise do emprego. E não se fala apenas da responsabilidade fiscal, fala-se da responsabilidade social também. Era tão mais simples tirar do teto de gastos o que se quer fazer com o bem-vindo programa Auxílio Brasil que é para socorrer as famílias que não têm mais sequer dinheiro para comer”, disse o senador.

“Evidentemente, nós, que somos cumpridores de acordo, vamos encaminhar o voto "sim", mas eu faço questão de registrar isto, e vou registrar na defesa do destaque (proposta de alteração): nós estamos cometendo um crime contra a credibilidade do País.”, emendou Wagner. 

PDT

Após a crise com o PDT na votação da PEC na Câmara dos Deputados, os pedetistas se calaram durante a votação no Senado. No entanto, diferentemente do que ocorreu na Câmara, quando os deputados foram favoráveis à medida, os três senadores do PDT votaram contra.

Os votos do PDT a favor da PEC na Câmara revoltaram o pré-candidato da sigla ao Palácio do Planalto, Ciro Gomes, que suspendeu a pré-campanha. O movimento levou a uma mudança na posição dos deputados, que votaram contra em segundo turno. Um dos três senadores do PDT é o irmão de Ciro Gomes, o ex-governador do Ceará Cid Gomes. 

Publicações relacionadas