adblock ativo

Marina diz que governo não pode amenizar conflito entre Venezuela e Colômbia

Publicado sexta-feira, 30 de julho de 2010 às 18:46 h | Atualizado em 30/07/2010, 18:48 | Autor: Carolina Pimentel, da Agência Brasil
adblock ativo

Carolina Pimentel, da Agência Brasil




Natal – A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, afirmou nesta sexta (30) que o governo brasileiro não pode tentar amenizar os conflito entre Venezuela e Colômbia.



“O Brasil não pode ter atitude de amenizar as coisas, no sentido de achar que é de pequena monta o conflito. Vamos tratar com seriedade [o assunto]”, disse a senadora, ao falar para os participantes da 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).



O conflito entre os presidentes Hugo Chávez, da Venezuela, e Álvaro Uribe, da Colômbia, começou depois de o governo colombiano ter acusado os venezuelanos de abrigarem guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em seu território. Diante das declarações, Hugo Chávez rompeu as relações diplomáticas com o vizinho.



Marina Silva elogiou o governo Lula por ter intensificado as relações diplomáticas com o Continente Africano, porém atacou-o por ter esquecido de seu papel na América do Sul.



“Eu diria que o Brasil tentou dar voos, talvez, muito desafiadores para a nossa tradição de negociação e mediação de conflitos no Oriente Médio. Talvez, tenha esquecido aquilo que são nossas obrigações no contexto da América do Sul e naquele enfoque que precisamos fazer e ajudar nessa mediação”, disse a candidata.



No encontro com cientistas, professores e estudantes, Marina Silva defendeu a garantia dos direitos civis aos casais homossexuais, mas declarou ser contrária ao casamento entre pessoas do mesmo sexo por questões religiosas.

adblock ativo

Publicações relacionadas