adblock ativo

Propostas dos candidatos ao governo baiano para o Vale do Jiquiriçá

Publicado segunda-feira, 26 de julho de 2010 às 10:31 h | Atualizado em 22/01/2021, 00:00 | Autor: A TARDE On Line
adblock ativo

A TARDE On Line

Leia também:

>>Principal desafio do novo governo em Amargosa é emprego

Conheça as propostas dos candidatos ao governo baiano para o Vale do Jiquiriçá:

>>Jaques Wagner (PT)

Ampliar o esgotamento sanitário das cidades do Vale, via o Água para Todos. Restaurar as estradas da região. Apoiar a agroindústria da mandioca e os arranjos produtivos da agricultura familiar (assistência técnica e estradas vicinais). Implantar frigorífico em Jaguaguara. Ampliar a educação profissional com intermediação tecnológica. Fortalecer o programa de habitação popular, para o qual, já estão contratadas 3,8 mil novas casas. Revitalizar o Rio Jiquiriçá.

>>Paulo Souto (DEM)

Na Região do Vale do Jiquiriça, parte da mesorregião do Centro Sul, será apoiada estimulada a ampliação das cadeias produtivas da madeira, calçados e gado, assim como assistência técnica e financiamento a agricultura familiar.  Vamos criar um grupo de trabalho para acompanhar a implantação de um grande empreendimento de mineração de bauxita.

Na educação serão implantadas em toda a região escolas técnicas e uma faculdade de tecnologia direcionadas para a vocação produtiva da região. Escolas de ensino médio em tempo integral suportadas por um centro regional de cultura, esporte e lazer do Programa Viva Bahia.

Na saúde será implantado o Centro de Especialidades, com padrão SAC de atendimento e consultas e exames no mesmo local, com transporte gratuito entre as unidades e os municípios, com garantia de cirurgias eletivas em 90 dias.

Recuperação da malha rodoviária será importante na expansão do turismo e movimentação de cargas e pessoas. Uma política de meio ambiente focada no tratamento de esgoto e resíduos sólidos e abastecimento de água regular para as cidades será prioritária.

Na segurança, problema crítico da região, será implantado o videomonitoramento das principais cidades com grupos de policiais em motos para respostas rápidas a ações criminosas, assim como novos módulos policiais que funcionarão como bases de operação da PM. A Agência de Inteligência enfrentará o crime organizado, especialmente assalto a bancos e tráfico de drogas, que proliferam da região.

>>Geddel Vieira Lima (PMDB)

Na Região do Vale do Jiquiriça, parte da mesorregião do Centro Sul, será apoiada estimulada a ampliação das cadeias produtivas da madeira, calçados e gado, assim como assistência técnica e financiamento a agricultura familiar.  Vamos criar um grupo de trabalho para acompanhar a implantação de um grande empreendimento de mineração de bauxita.

Na educação serão implantadas em toda a região escolas técnicas e uma faculdade de tecnologia direcionadas para a vocação produtiva da região. Escolas de ensino médio em tempo integral suportadas por um centro regional de cultura, esporte e lazer do Programa Viva Bahia.

Na saúde será implantado o Centro de Especialidades, com padrão SAC de atendimento e consultas e exames no mesmo local, com transporte gratuito entre as unidades e os municípios, com garantia de cirurgias eletivas em 90 dias.

Recuperação da malha rodoviária será importante na expansão do turismo e movimentação de cargas e pessoas. Uma política de meio ambiente focada no tratamento de esgoto e resíduos sólidos e abastecimento de água regular para as cidades será prioritária.

Na segurança, problema crítico da região, será implantado o videomonitoramento das principais cidades com grupos de policiais em motos para respostas rápidas a ações criminosas, assim como novos módulos policiais que funcionarão como bases de operação da PM. A Agência de Inteligência enfrentará o crime organizado, especialmente assalto a bancos e tráfico de drogas, que proliferam da região.

>>Luiz Bassuma (PV)

Para a região do Vale do Jiquiriça, temos propostas de investir em apoio à produção agrícola para fortalecer o setor. É importante o suporte técnico às associações e cooperativas dos agricultores e o incentivo à educação rural, para qualificar os produtores com técnicas agrícolas para que não agridam a Mata Atlântica. Apoiaremos a silvicultura e apicultura como fonte de renda para as pequenas e médias plantações. Incentivo a agricultura orgânica através de hortas comunitárias, perfuração de poços artesanais e melhoria dos já existentes, análise das dívidas dos pequenos produtores ou prorrogação de prazo com parcelas bem menores, desenvolver estudo para implantação da produção de biodiesel. Incentivar planos que possibilitem a irrigação sustentável de áreas agriculturáveis.

Em relação ao turismo, como a região é propícia para a prática de esportes radicais e de aventuras, como cavalgadas, trekking, canoagem e a pesca, propomos investimentos público e privado em infra-estrutura (estradas, sinalização dos locais turísticos, apoio ao turista, etc...). ainda temos a possibilidade, por conta do patrimônio histórico-cultural, de incentivar o Turismo Cultural, apoiando a reestruturação de prédios históricos e de museus temáticos, além de incrementar o artesanato local, para que o turista desfrute da natureza, da história, cultura e lazer local.

Há possibilidade de desenvolver o Turismo Rural, pois existem muitas fazendas conservando traços culturais de época.

Quanto à cidade de Amargosa, entendemos que a instalação de uma unidade da UNEB viria a ajudar no incremento à educação como forma de alavancar o IDH índice de desenvolvimento humano e a economia da região, gerando conhecimento e qualificação profissional às pessoas.

Apoiaremos com as prefeituras, as feiras livres, dando estrutura aos centros comerciais e junto com a EBDA e EMBRAPA, incentivar a produção leiteira, em especial, beneficiando as micro-usinas de produtores, através de auxílios fiscais e outros. Da mesma forma apoiaremos a produção de café, beneficiada por torrefadoras locais. Vamos incentivar a Reciclagem de Lixo, como nova alternativa de geração de emprego e renda.

Fazer parcerias com institutos profissionalizantes para formar serralheiros, artesãos e demais profissionais para qualificar a mão de obra local. Manteremos a parceria da Sudic que implantou uma unidade do pólo calçadista, vislumbrando a possibilidade de trazer outras fábricas, aumentando o número de empregos na área.

Para a saúde, o acesso universal é fundamental. Por isso, vamos discutir com a sociedade, as principais metas de planejamento da saúde e prevenção aos maiores males enfrentados pelos moradores da região.

>>Marcos Mendes (PSOL)

Financiar a Pedagogia da Alternância seguida pelas Escolas Família Agrícola; priorizar o Programa de Saúde na Família; sistema consorciado Estado/Município para média complexidade; investimento no Hospital Regional de Jaguaquara para o atendimento de alta complexidade e referência com ênfase no idoso; reforma agrária para o povo do campo com insumos, apoio técnico e acompanhamento com ênfase na produção de biocombustível na agricultura familiar.

adblock ativo

Publicações relacionadas