adblock ativo

Propostas dos candidatos para a região de Itapetinga

Publicado quarta-feira, 11 de agosto de 2010 às 14:40 h | Atualizado em 22/01/2021, 00:00 | Autor: A TARDE On Line
adblock ativo

A TARDE On Line

Leia também:

>>Itapetinga luta para diversificar economia

Geddel Vieira Lima (PMDB):

A pecuária é a principal fonte de renda dos municípios da região, como Maiquinique e Potiraguá. Macarani possui uma pujante bacia leiteira e já chegou a produzir mais de 16 mil litros de leite/dia. Devido a isso, o município sempre se destacou como grande fornecedor de matéria-prima para importantes indústrias de laticínio.

Na economia o programa de governo da coligação A Bahia Tem Pressa prevê o incentivo ao desenvolvimento de cadeias produtivas completas, como a indústria derivada da pecuária, e o entorno do frigorífico, atraindo, por exemplo, um curtume e incentivando o comércio do couro e seu uso nas indústrias de calçados baianas. Aliado a isso, estimular a complementação da cadeia calçadista, trazendo mais fábricas de componentes para as unidades existentes, sobretudo a Azaléia, e empresas de design e criação e produção de protótipos, contribuindo para fixar o polo na região; para isso será melhorada também a infraestrutura do distrito industrial de Itapetinga, ampliando a oferta de lotes e a instalação de fábricas de componentes em outros municípios.

Pretende-se ainda dinamizar a pecuária de corte e leiteira; investir em pesquisa com a reabilitação, em Itambé, do Centro de Pesquisa Agropecuária e da propriedade rural modelo (e instalação de outras, através de parcerias público-privadas – PPP). Implantação de projetos de melhoria de suplementação alimentar animal (produção de ração). Em relação à palma, o programa de governo de Geddel vai intensificar a pesquisa para nutrição animal, difundir seu plantio como reserva estratégica, criar unidade de propagação de uma variedade sem espinho e com alta produtividade.

Em relação à infraestrutura está prevista a restauração dos trechos Macarani-Itapetinga da BA-130 e Vitória da Conquista-Itambé da BA-263. Os órgãos responsáveis pelo abastecimento de água e esgotamento sanitário terão que melhorar seus serviços. O Programa de Apoio aos Municípios vai recuperar e regularizar todos os aterros sanitários, implantar novos e implementar um programa de reciclagem.

A rede universitária será reestruturada, com mais vagas, sobretudo nos cursos noturnos e nos municípios-sedes microrregionais. As universidades estaduais serão utilizadas na qualificação e requalificação dos professores da rede pública. Na segurança, a criação de unidades capacitadas e outras ações poderão resolver casos como o de Itororó, onde o número de homicídios por 100 mil habitantes é proporcionalmente cinco vezes maior que o de São Paulo e quase o dobro do Rio de Janeiro.

Jaques Wagner (PT):

Construir Pronto Socorro e laboratório no território.

Recuperar acessos municipais e estradas vicinais.

Ampliar as vagas em formação profissional.

Mais Água para Todos.

Apoio às cooperativas de agricultores.

Apoio à organização de Arranjos Produtivos Locais.

Incentivar a produção leiteira e implantar tanques de expansão para refrigeração.

Programa industrial, com adensamentos das cadeias produtivas, e integração das pequenas e médias empresas.

Luiz Bassuma (PV):

Itapetinga era chamada de Capital da Pecuária, devido ao grande número de criadores rurais. Atualmente a cidade é movimentada por algumas indústrias na sua periferia, como a Azaléia, o Frigorífico do Grupo Bertin, entre outras indústrias de menor porte, que fomentam o comércio.

Vamos apoiar o aumento do efetivo policial e a melhoria na qualidade da formação, além de realizar junto à comunidade, projetos de inclusão social, palestras sobre os prejuízos do uso de drogas e incentivar a instalação de uma polícia comunitária.

Na área de saúde, vamos modernizar e ampliar o Hospital Cristo Redentor, para que a população da cidade e região passe a ter um atendimento de melhor qualidade, além de investir em prevenção e aumento do número de médicos nos postos de saúde.

Para as questões ambientais, vamos incentivar a despoluição do rio Catolé, implementar um sistema de esgotamento sanitário, possibilitando para as futuras gerações o uso sustentável da água.

Apoiaremos os projetos de reciclagem como o RECICLA, no intuito de gerar emprego e renda, e a melhoria do atendimento ao turista nos eventos juninos.

Na educação, vamos incentivar a participação dos pais e mestres, visando o comprometimento das famílias em relação à melhoria na qualidade do ensino. Vamos procurar desenvolver parcerias com as escolas públicas, para promover ou implantar no currículo escolar, disciplinas voltadas para a educação ambiental no município.

Sabemos que o município é um centro econômico e social do sudoeste baiano que além da atividade pecuária, também conta com um razoável parque industrial. Apoiaremos projetos de sustentabilidade para estes setores, visando aumento da produção e outros meios de manter o homem no campo.

Vamos viabilizar parcerias com os órgãos estaduais e federais para implantar escolas técnicas e desenvolver a região sem degradação ambiental e diminuir o emprego rural, inviabilizando o êxodo rural.

Marcos Mendes (PSOL):

Reforma agrária para o povo do campo com insumos, apoio técnico e acompanhamento para o cultivo orgânico, baseado na policultura, na agro-floresta, permacultura, e de biocombustíveis na agricultura familiar, apoiando a fruticultura, piscicultura, apicultura, horticultura, bem como a criação de bovinos, caprinos, suínos e ovino; efetivar as ações de sustentabilidade da agricultura familiar com boa assistência técnica, com mais agregação de valor aos produtos e sua comercialização para promover a sustentabilidade dos agricultores, objetivando a busca de novos mercados, fazendo uso racional do crédito rural; incentivar a organização e fortalecimento em associações dos quilombolas, comunidades tradicionais e agricultores familiares; criar alternativas de subsistência para os extrativistas; fortalecer a economia solidária junto à agricultura familiar; fortalecimento das feiras e renegociação das dívidas dos agricultores familiares; recuperação das estradas estaduais e vicinais para o escoamento; criação de Centros de Abastecimento voltados para a agricultura familiar; regularização fundiária das terras de posseiros e pequenos agricultores; implantação e estruturação de viveiros para a produção de mudas de essências florestais e frutíferas; fomentar e apoiar a criação de ações de sustentabilidade das cooperativas e associações familiares; criação de um programa estadual de irrigação inteligente e consciente (gotejamento) voltado para a agricultura familiar; construção de unidades de beneficiamento para agregação de valor e para que os produtos sejam absorvidos pelo governo para comercialização na Cesta Povo, Conab, Merenda Escolar e Hospitais; promover o zoneamento agrícola em todos os municípios do Território de Identidade, a fim de planejar e facilitar o plantio; promover o beneficiamento para o aproveitamento de frutas como manga, jaca, cajá, goiaba, jenipapo, etc., na fabricação de polpas nos municípios do território.

Fortalecimento dos Conselhos Municipais de Educação com desvinculação de indicação pelas prefeituras e com independência e autonomia para fiscalização do dinheiro público destinada à educação; fiscalização e auditoria da educação, nos últimos oito anos, para apuração de responsabilidade e devolução das verbas aos cofres públicos; pagamento da URV; Plano de Cargos e Salários e Plano de Carreira para os profissionais de educação; concurso público para substituição de REDA´s; seleção para contratação temporária de professores, com salários equiparados, para substituição de férias, licenças prêmios, licenças médicas, licença maternidade e aposentadorias; férias para professoras(es) de 15 dias entre junho e julho e de 30 dias entre janeiro e fevereiro; redução da carga horária em sala de aula: professores 20 horas teriam 10 horas na sala de aula e 10 horas para elaboração e pensar educação; redução da relação aluno/sala de aula: infantil, 20 alunos/sala, fundamental 1, 25 alunos/sala, fundamental 2 e ensino médio, 30 alunos/sala; seis meses de licença maternidade para as mulheres da educação; garantia do direito de tirar licença prêmio e de se aposentar; aumento salarial baseado na inflação mais índice de aumento do PIB do ano anterior; eleições diretas para escolha de diretor, com paridade entre professores, alunos e servidores; expansão do ensino médio para os municípios e distritos que possuem demanda reprimida; alfabetização de jovens e adultos, com ou sem necessidades especiais, através de turmas regulares, presenciais, na proporção de um facilitador para cada 20 alunos; criação de creches e escolas de tempo integral para fortalecimento do aprendizado, contato com o esporte cultura, lazer, meio ambiente integrado e assistência médica, odontológica, psicológica e fonoaudióloga para os alunos mais carentes; Inclusão digital para as(os) professoras(es) e para as(os) alunas(os) nas escolas; promover programa de formação continuada das(os) Professoras(es) com ênfase na educação ambiental e na aplicação da Lei 11.645/08, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”; incentivo ao esporte nos ensinos, infantil, fundamental 1 e 2 e médio, com ênfase na formação de atletas amadores; fortalecimento das escolas família agrícola, além de revitalização e adequação das escolas agrícolas existentes; fortalecimento da Universidade Estadual do sudoeste baiano em Itapetinga e nos municípios do território de identidade, com autonomia e investimento em ensino, pesquisa e extensão; investimento na área de assistência estudantil e residência universitária, para que os estudantes passem a realizar pesquisas imbuídos de espírito questionador e investigador e não como a forma de prover suas necessidades mais elementares e instintivas; Fortalecimento da políticas de ações afirmativas; criação da meia passagem intermunicipal para estudantes carentes; criação de um programa de incentivo à aplicação ou utilização do conhecimento produzido nas universidades para benefício da população; módulos específicos, transporte e adequação de estruturas físicas para os portadores de necessidades especiais; incentivar, de forma transversal, o associativismo e cooperativismo na cultura educacional proporcionando a inserção dos jovens na sociedade civil.

Desprivatização do sistema de saúde; fortalecimento dos Conselhos Municipais de Saúde com desvinculação de indicação pelas prefeituras e com independência e autonomia para fiscalização do dinheiro público destinado à saúde; priorizar a saúde preventiva, a exemplo do saneamento ambiental, enquanto política pública essencial para a melhoria das condições de vida da população mais carente; fiscalização e auditoria da saúde, nos últimos oito anos, para apuração de responsabilidade e devolução das verbas aos cofres públicos; pagamento da URV; Plano de Cargos e Salários e Plano de Carreira para os profissionais de saúde; aumento salarial baseado na inflação mais índice de aumento do PIB do ano anterior; concurso público para substituição de REDA´s; seleção para contratação temporária de profissionais da área de saúde, com salários equiparados, para substituição de férias, licenças prêmios, licenças médicas, licença maternidade e aposentadorias; seis meses de licença maternidade para as mulheres da saúde; garantia do direito de tirar licença prêmio e de se aposentar; priorizar e fortalecer a hierarquia do SUS através da atenção básica que é o Programa de Saúde na Família, criação de hospitais de Média Complexidade, em todos os municípios de forma consorciada entre o Estado e o Município, com ênfase na medicina integrativa; Preparar o Hospital Regional para alta complexidade com referência no atendimento à mulher, ao idoso e às comunidades negras, quilombolas e indígenas, com ênfase na anemia falciforme e hipertensão; Colocar para funcionar o sistema de regulação com excelência.

adblock ativo

Publicações relacionadas