PT quer que Baleia Rossi se comprometa a considerar pedidos de impeachment contra Bolsonaro antes de apoio oficial

Publicado quinta-feira, 31 de dezembro de 2020 às 16:09 h | Atualizado em 31/12/2020, 16:11 | Autor: Da redação

O PT, que ainda não anunciou apoio oficial ao deputado Baleia Rossi (MDB-SP) na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, quer incluir a análise de pedidos de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como uma das condições para fechar acordo em torno do nome do emedebista, que tem o aval do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A decisão foi tomada em reunião da bancada nesta semana. A avaliação foi a de que é preciso que Baleia se diferencie de Maia, que o apoia, neste ponto. Isso porque Maia ignorou mais de 50 pedidos de impeachment contra Bolsonaro, sob a justificativa de que não havia ambiente político para instalá-los.

”Queremos pelo menos que isso não seja descartado. Que todas as medidas que a Constituição oferece em relação a contração de abusos e crimes praticados pelo governo sejam considerados: CPIs, convocações e inclusive o impeachment", disse à CNN a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann.

Maia  afirmou que o bloco de apoio a Baleia é um sinal forte sobre uma aliança de partidos de esquerda e centro para a sucessão presidencial de 2022. ​A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou entretanto, que as discussões sobre apoios na disputa legislativa não podem ser confundidas com a eleição presidencial de 2022. ​

"O PT dialoga para a eleição da Mesa da Câmara porque tem a maior bancada da Casa e responsabilidade com o país. Age para conter danos. Isso não se confunde com 2022. O projeto de país defendido pela esquerda confronta com a frente eleitoral de agenda neoliberal, que esquece do povo", escreveu nas suas redes sociais.

Caso o PT apoie Baleia, a expectativa de integrantes do partido é de indicar ou o posto de primeiro vice-presidente ou de primeiro secretário.

Publicações relacionadas