Rosa Weber nega liminar para trancar inquérito do STJ contra procuradores

Publicado terça-feira, 23 de março de 2021 às 21:37 h | Atualizado em 23/03/2021, 21:47 | Autor: Da Redação

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta terça-feira, 23, conceder liminar para trancar o inquérito aberto no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que investiga procuradores que integravam a força-tarefa da Operação Lava Jato.

Esta é a segunda derrota da Lava Jato no dia. Mais cedo, Cármen Lucia, também do STF, mudou seu voto e decidiu que Sergio Moro foi parcial ao condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à prisão pelo caso do tríplex de Guarujá.

A investigação em questão foi aberta por determinação do presidente do STJ, ministro Humberto Martins, para apurar se a força-tarefa de Curitiba tentou intimidar e investigar ilegalmente ministros do tribunal. As apurações vêm sendo conduzidas pelo próprio Martins em sigilo.

Em análise preliminar, Weber considerou que o pedido da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) não preenchia os requisitos necessários para uma decisão de urgência.

"Ao exame dos autos, não verifico, ao menos neste juízo de estrita delibação, o periculum in mora aventado na exordial, sobretudo por não se encontrar o status libertatis dos supostos investigados em situação de risco iminente", escreveu.

Publicações relacionadas