‘Saímos da ditadura militar para a ditadura do MP', dispara Arthur Lira

Publicado quinta-feira, 18 de março de 2021 às 19:37 h | Atualizado em 18/03/2021, 19:57 | Autor: Da Redação

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), criticou a atuação do Ministério Público em investigações criminais. “Saímos de uma ditadura militar para uma ditadura do Ministério Público. Isso precisa ser revisto urgentemente", disse o membro do centrão nesta quinta-feira, 18. Lira é réu no Supremo Tribunal Federal (STF).

Lira é acusado de ter recebido propina de R$ 106 mil da Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU). "Até para que o MP continue cumprindo seu papel constitucional, de defesa do cidadão, de defesa da sociedade, mas sem querer de maneira biônica eleger prefeitos, governadores, presidente da República ou demais cargos da União”, completou o presidente da Câmara em um evento virtual.

“Esses abusos [do MP] têm que ser dirimidos. E nós começaremos aqui no Congresso. Já fizemos algo na lei anticrime, que teve inúmeros erros de iniciativa como propor prisão em segunda instância em projeto de lei. Isso é inadmissível no Brasil”, finalizou Lira.

Publicações relacionadas