Secretaria de Saúde diz que vai exonerar superintendente preso no Rio

Publicado quarta-feira, 17 de junho de 2020 às 13:10 h | Atualizado em 17/06/2020, 13:16 | Autor: Por Agência Brasil

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) do Rio de Janeiro informou que vai exonerar o superintendente de Orçamento e Finanças, Carlos Frederico Verços Duboc, preso nesta quarta-feira, 17, em operação do Ministério Público Estadual (MPRJ). Ele foi um dos dois detidos por suspeita de fraudes na compra de respiradores para pacientes vítimas do novo coronavírus.

Ainda segundo a Secretaria de Saúde, desde o dia 3 de junho, as ordenações de despesas da pasta, que eram feitas por Duboc, passaram às mãos do secretário Fernando Ferry.

“A Secretaria reforça o compromisso de transparência e de lisura na gestão pública e se coloca à disposição das autoridades para prestar quaisquer esclarecimentos a respeito dos fatos”, disse.

De acordo com o Ministério Público Estadual, a operação de hoje investiga uma compra de respiradores, em que foram gastos R$ 18 milhões. Os equipamentos são usados no tratamento de pacientes com covid-19 em estado grave. Segundo as investigações, os respiradores foram comprados de forma emergencial, sem licitação.

Além disso, passados dois meses da data prevista para a entrega dos equipamentos, nenhum respirador foi entregue pelas empresas, nem o dinheiro foi devolvido aos cofres públicos, segundo o MP.

Gestores da Secretaria Estadual de Saúde vêm sendo investigados por esquemas fraudulentos em gastos emergenciais para combate à covid-19. As investigações já resultaram na prisão do ex-subsecretário Gabriell Neves. Dias depois da prisão de Neves, o então secretário de Saúde, Edmar Santos, foi exonerado do cargo.

Publicações relacionadas