4ª Parada do Orgulho LGBT de Itinga reforça luta pela criminalização da LGBTFOBIA

Publicado terça-feira, 27 de agosto de 2019 às 08:43 h | Atualizado em 27/08/2019, 08:53 | Autor: Da Redação

Com o grito de ordem “Nossas vidas importam – criminalização da LGBTFOBIA já”, centenas de pessoas participaram do encerramento da 4ª Parada do Orgulho LGBT de Itinga, em Lauro de Freitas. O evento, que também tem como lema “Sou LGBT de Itinga”, tem como proposta reforçar as identidades locais e abraçar a pluralidade de todo o município. Organizado pelo Coletivo de Lésbicas, Bissexuais, Gays, Travestis e Transexuais (CLBGT), a parada tratou assuntos como combate à violência, saúde, ancestralidade e cidadania.

A presidente do coletivo CLGBT, Joselia dos Santos, falou sobre a importância do evento. “A parada é momento de dar mais visibilidade aos pleitos da comunidade LGBT”. A prefeita Moema Gramacho, por sua vez, foi homenageada com a faixa “destaque” do Orgulho LGBT de Itinga pela sua solidariedade ao movimento. “Este é um ato público que reflete a luta contra o preconceito, a violência à mulher, o machismo, o racismo e a cultura do ódio. Quando apoiamos a parada e todas as atividades de promoção ao conhecimento, é para chamar atenção do Estado para que mais políticas públicas aconteçam”, disse.

Também foi homenageado o vereador Roque Fagundes, que recebeu o título de “padrinho” em reconhecimento à sua contribuição para a realização do evento desde a sua primeira edição. A faixa de “madrinha” foi entregue para Gil Lima; a de “princesa”, para Paola Brasil; a de “príncipe”, para Logan Monteiro; e ainda de destaque, para Polyana Alves. Além de músicas tocadas por Djs, a banda Triunfo Gang do Samba comandou o swing da multidão na sequência do circuito. O encerramento ficou a cargo do som dos teclados de Hebert Hakan. 

Publicações relacionadas