Moema Gramacho confirma fase de estudos de novo modal de transporte em Lauro de Freitas

Publicado quarta-feira, 08 de setembro de 2021 às 14:43 h | Atualizado em 08/09/2021, 15:26 | Autor: Rodrigo Tardio

Um novo sistema de transporte sobre trilhos deve ser implantando no município de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. O modal, que ainda não tem prazo de conclusão, vai servir como um complemento do metrô, cuja última estação é a da Linha 2, no aeroporto da capital baiana.

Em visita à sede do Grupo A TARDE, a prefeita Moema Gramacho (PT) confirmou que o projeto já está em fase de estudos e análises. Moema foi recebida pelo diretor de Relações Institucionais, Luciano Neves, a diretora do Portal A TARDE, Caroline Góis, o diretor da rádio A TARDE FM, Jefferson Beltrão, além dos gestores do Comercial, Marluce Barbosa, e do Marketing, Eduardo Dute.

"A ideia do governador Rui Costa é integrar a Região Metropolitana com a capital. Para isso, toda adequação é feita para que a população destas cidades possam usufruir de um sistema eficaz", disse Moema.

Um memorando de entendimentos para o início dos estudos de implantação do sistema já foi assinado entre o município e a Aeromóvel Brasil, empresa responsável pela implantação.

A linha do novo sistema deve ligar o aeroporto até o bairro de Portão, já em Lauro de Freitas. O projeto ainda prevê a implantação das linhas Aeroporto x Praia de Ipitanga e Itinga x Hospital Metropolitano.

O Aeromóvel é automatizado e movido por propulsão pneumática em via elevada, semelhante ao modelo já encontrado em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Durante o encontro, Moema falou sobre as ações da gestão, sobretudo nessa retomada econômica no município, como é o caso da prorrogação do prazo para aderir ao Programa de Regularização de Débitos Fiscais (PRD).

"O contribuinte vai poder negociar dívidas até o próximo dia 30 de setembro, com até 100% de desconto de juros e multas. Além disso, vai poder parcelar o débito em até 5 anos. Estamos também com o recadastramento imobiliário até o dia 30 para garantir aos proprietários de imóveis até 10% de desconto na cota única do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU)", reiterou.

Plataforma digital nas escolas

Moema falou ainda sobre a aquisição e distribuição de tablets para os estudantes do município. A licitação ocorreu na modalidade de pregão eletrônico, de âmbito nacional, pelo Banco do Brasil, na qual sete empresas participaram do certame que, de acordo com a gestão, foi feita "com transparência e lisura" durante todo o processo.

"O objetivo é que os alunos e educadores de Lauro de Freitas interajam via esta Plataforma Educacional exclusiva durante a pandemia e também no pós- pandemia, o que moderniza o processo de ensino, já que a tecnologia permite o acesso às aulas com mais recursos visuais e ampla capacidade de pesquisa em fontes orientadas pelos professores", garantiu.

O certame previa a aquisição de um Sistema Integrado com plataforma de educação a distância, contando com 21.300 tablets que, inclusive, já foram entregues à Secretaria Municipal de Educação.

"Foram classificadas três empresas e as decisões seguiram o que previa o edital. Ao final, declarada a empresa vencedora, ninguém recorreu do resultado, nem administrativamente, nem judicialmente. Foi feita uma entrega simbólica dos tablets para alunos e professores e, a partir daí, continuamos a distribuição. É um marco em relação à qualidade do ensino em nosso município", afirmou.

Todos os 1.800 tablets já foram entregues com a plataforma implantada para professores, gestores e coordenadores. Os 19.500 alunos estão recebendo por polo educacional, com início pelas escolas de Areia Branca, seguida de Vida Nova, até alcançar todos os alunos do ensino fundamental.

"Esse era um projeto antigo dessa gestão de 2018, já que estávamos aguardando recursos que só foram disponibilizados em 2020 com o pagamento dos precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF). É bom lembrar que essa verba não é federal e, sim, uma verba indenizatória na qual os municípios têm direito", finalizou.

Publicações relacionadas