Covid-19: Brasil registra 266 óbitos e 77,1 mil casos em 24 horas

Número é maior que o registrado no dia anterior e mantém tendência de alta

Publicado sexta-feira, 08 de julho de 2022 às 21:00 h | Atualizado em 08/07/2022, 21:00 | Autor: Da Redação
Testes positivos se mantém num patamar elevado há algumas semanas
Testes positivos se mantém num patamar elevado há algumas semanas -

As secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram 77.114 novos casos de covid-19 em 24 horas em todo o país e confirmaram mais 266 mortes por complicações associadas à doença no mesmo período.Os dados estão na atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta sexta-feira, 8. Segundo a pasta, o estado de Mato Grosso do Sul não enviou o balanço do dia.

Com as novas informações, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus durante a pandemia chega a 32.830.844.

O número de casos de covid-19 em acompanhamento é de mais de 1 milhão de pessoas (1.038.042). O termo "em acompanhamento" é usado para designar casos notificados nos últimos 14 dias que não tiveram alta, nem resultaram em óbito.

Com os números de hoje, o total de óbitos alcançou 673.339, desde o início da pandemia. Ainda há 3.233 mortes em investigação. As ocorrências envolvem casos em que o paciente faleceu, mas a investigação se a causa foi covid-19 ainda demanda exames e procedimentos complementares.

Até agora, 31.119.463 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a quase 95% dos infectados desde o início da pandemia.

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o estado que concentra o maior número de mortes por covid-19 até o momento é São Paulo (171.478), seguido por Rio de Janeiro (74.288); Minas Gerais (62.347); Paraná (43.976) e Rio Grande do Sul (40.165).

Já os estados com menos óbitos resultantes da pandemia continuam sendo Acre (2.005), Amapá (2.141), Roraima (2.153), Tocantins (4.169) e Sergipe (6.366).

Vacinação

Até agora, foram aplicadas 453.209.098 doses de vacinas contra a covid-19, sendo 177,5 milhões como primeira dose, 158 milhões como segunda e 4,9 milhões como dose única. A dose de reforço já foi aplicada em 96,4 milhões de pessoas e a segunda dose extra ou quarta dose, em 11,9 milhões.

Publicações relacionadas