Sesab pesquisa 74 casos suspeitos de varíola dos macacos na Bahia

Município de Santo Antônio de Jesus tem dois casos confirmados

Publicado terça-feira, 02 de agosto de 2022 às 06:00 h | Atualizado em 02/08/2022, 00:01 | Autor: Miriam Hermes
Em Salvador, são nove casos comprovados em exames laboratoriais, com outras 29 ocorrências em análise
Em Salvador, são nove casos comprovados em exames laboratoriais, com outras 29 ocorrências em análise -

Com 12 casos confirmados de Monkeypox, doença mais conhecida como varíola dos macacos, a Bahia tem outras 74 ocorrências em investigação. Até ontem, de acordo com o Boletim do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Ciev), foram registradas 118 notificações de pessoas que moram em Salvador e outros 38 municípios. 

As primeiras três confirmações do interior foram anunciadas no final de semana pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), sendo duas em Santo Antônio de Jesus e uma de Ilhéus. 

Em Salvador, são nove casos comprovados em exames laboratoriais, com outras 29 ocorrências em análise. A primeira confirmação na Bahia aconteceu dia 13 de julho, em Salvador. 

A doença é uma zoonose viral, assemelhada à varíola humana que foi erradicada em 1980. Os principais sintomas são febre alta, dores de cabeça, nas costas e músculos, inchaço no pescoço, cansaço exagerado e as erupções na pele. De acordo com a Sesab, um Plano Estadual de Contingências para Enfrentamento da Monkeypox está em elaboração, com envolvimento das áreas de Vigilância em Saúde,  Atenção Primária e Atenção Especializada Hospitalar. 

Também participam deste trabalho equipes da Regulação da Atenção à Saúde, Cooperação Interfederativa e Comunicação e Informação em Saúde. A Sesab, através da Superintendência de Vigilância em Saúde, publicou Nota Técnica Conjunta 01/2022 no mês de junho orientando os municípios sobre os serviços de saúde no estado para notificação, investigação epidemiológica e fluxo laboratorial, bem como as medidas de prevenção e controle da doença na Bahia.

Monitoramento

A vacinação, conforme orientação da Organização Mundial da Saúde deverá ser direcionada para os profissionais de saúde, imunossupressos e pessoas que tiveram e tem contatos dos casos confirmados da doença. No entanto, o estado ainda aguarda uma definição do Ministério da Saúde para que seja iniciado o processo de imunização deste público-alvo.

Através de nota, a prefeitura de Santo Antônio de Jesus informou que todas as medidas sanitárias foram adotadas no município através da Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria municipal de Saúde. 

Os dois casos confirmados são de adolescentes do sexo masculino, ambos com 13 anos, com a saúde estável e em isolamento domiciliar. O município tem ainda um terceiro caso suspeito, que aguarda a liberação do resultado através da Sesab. A reportagem tentou ouvir também o município de Ilhéus, entretanto, não obteve retorno até o encerramento da matéria.

Publicações relacionadas