Baianos e turistas celebram o Senhor Bom Jesus dos Navegantes | A TARDE
Atarde > Bahia > Salvador

Baianos e turistas celebram o Senhor Bom Jesus dos Navegantes

As homenagens voltam a ser realizadas após hiato de dois anos

Publicado sábado, 01 de janeiro de 2022 às 11:03 h | Atualizado em 01/01/2022, 18:14 | Autor: Da Redação

Baianos e turistas acordaram cedo neste sábado, 1º de janeiro, para celebrar o Senhor Bom Jesus dos Navegantes. O festejo é considerado pelos devotos como um dos mais tradicionais do calendário de festas populares. 

Por volta das 9h40 deste sábado, a imagem deixou a igreja de Nossa Senhora da Conceição. Acompanhado da imagem da padroeira do estado, a celebração seguiu às ruas do Comércio, embarcando na galeota "Gratidão do Povo", no Distrito Naval da Marinha, onde deu início à procissão marítima. 

  • A prática é algo secular entre o fiéis baianos
    A prática é algo secular entre o fiéis baianos |
  • A prática é algo secular entre o fiéis baianos
    A prática é algo secular entre o fiéis baianos |
  • A prática é algo secular entre o fiéis baianos
    A prática é algo secular entre o fiéis baianos |
  • A prática é algo secular entre o fiéis baianos
    A prática é algo secular entre o fiéis baianos |
  • A prática é algo secular entre o fiéis baianos
    A prática é algo secular entre o fiéis baianos |
  • A prática é algo secular entre o fiéis baianos
    A prática é algo secular entre o fiéis baianos |
  

Com o intuito de evitar aglomerações, não houve autorização para nenhuma embarcação seguir a "Gratidão do Povo", que terá apenas a companhia de um barco da Marinha. A imagem de Bom Jesus retornou para a Boa Viagem, pela Baía de Todos os Santos, onde segue para a igreja.

   

  

A comemoração começou ainda no 31 de dezembro, quando a imagem de Bom Jesus partiu da igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, com destino à basílica de Nossa Senhora da Conceição. A prática é algo secular entre o fiéis baianos. 

A procissão marítima não aconteceu em 2021, por conta das medidas restritivas de combate a pandemia. Na ocasião, todo o translado da imagem foi feito via terrestre.

Devota desde os 7 anos de idade, a aposentada Valdelice de Souza, 75, é uma das que não perde a procissão. “Só não vou se cair doente. A minha fé é muito grande”, diz ela que veio deixar as orações ao Senhor Bom Jesus dos Navegantes e à Nossa Senhora da Conceição. 

A lista de pedidos é extensa e vai desde ao fim de pandemia ao bem estar não só de amigos e familiares, como também dos membros da igreja, moradores de rua, baianos atingidos pelas enchentes no interior do estado e pessoas envolvidas na organização da procissão.

Ela ensina que a oração pelo próximo é a essência do ser cristão. “O amor é tudo. Temos que orar pelas pessoas, por todo mundo mundo, até por quem não sabe ou não pode orar”, afirma a aposentada.

Se por um lado, havia muita gente para pedir graças, também não faltou quem fosse para agradecer, como é o caso da costureira Antônia da Silva Santos, 53. Ela, que começou a vir à procissão desde os 8 anos junto com a bisavó, hoje continua a tradição para agradecer pelo seu maior bem: a saúde.

“Meu pai era devoto de Nossa Senhora da Conceição e eu me tornei também. Vim vê-la aqui com o Senhor Bom Jesus dos Navegantes para agradecer porque ninguém da minha família pegou Covid-19. Acredito que foi a minha fé por ela, pois sempre pedi proteção para meus amigos e familiares”, conta.

Antônia afirma que neste ano não tinha tanta gente como nas edições anteriores. No entanto, ela ressalta que isso é bom porque significa que aconteceria menos aglomeração. "Tem menos gente, mas isso não é ruim. Vamos evitar aglomeração para não cancelar de novo", pediu.

 

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS