Meteoro é visto por moradores em diversas regiões de MG | A TARDE
Atarde > Brasil

Meteoro é visto por moradores em diversas regiões de MG

Câmeras de segurança das cidades gravaram momento da queda do meteorito

Publicado sábado, 15 de janeiro de 2022 às 12:47 h | Autor: Da Redação

Uma cena inusitada que lembrou uma produção cinematográfica foi avistada na região de Patos de Minas (MG). Moradores também de diferentes cidades do Triângulo Mineiro levaram um susto ao olharem para o céu e avistarem uma espécie de meteoro.

Vídeos que circulam pelas redes sociais mostram que um rastro luminoso e cadente foi visto de diversas localidades – como Patrocínio e Patos de Minas. O fenômeno despertou a curiosidade dos mineiros.

Câmeras de segurança das cidades gravaram o momento da queda do meteorito. O meteoro foi avistado por volta das 20h53.

 

UOL
 

“Esse ‘trem’ foi lá pro lado de Patrocínio. Passou uma bola de fogo aqui, maior ‘mutreca’. Os meninos que tavam ali de fora viram, estão todos assustados”, disse um morador, em áudio enviado pelo WhatsApp.

"A Terra é bombardeada por micro meteoros diariamente", afirmou ao UOL, Gilberto Dumont, diretor do Observatório de Astronomia de Patos de Minas. Na região, já foram registradas outras quedas. Em maio de 2020, um brilho foi visto no céu próximo à cidade de Tiros (MG). Em agosto de 2020, um fenômeno considerado como surto de meteoros foi registrado pelo Observatório. Nenhuma das quedas gerou acidentes graves.

"Esse tipo de queda é comum, cai muito material na Terra, mas cai muito nos oceanos, em regiões que não são habitadas", explica Diana Andrade, professora do Observatório do Valongo, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), e caçadora de meteoritos. "Nem sempre gera fragmentos que chegam ao chão, às vezes eles se desintregam no ar, mas esse tem chance de ter gerado alguns", afirma. "Com a observação das primeiras imagens, vimos que tem as características da entrada de um meteoro com epicentro na região do triângulo mineiro e Alto Paranaíba", diz Gilberto Dumont. "Trata-se de um meteoro por causa das características de um fenômeno luminoso, mas não sabemos o local de queda ainda", completa. A equipe do Observatório e da Bramon (Rede Brasileira de Observação de Meteoros), a partir das imagens, poderá calcular a região de queda para buscar os meteoritos em solo.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS