Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo | A TARDE
Atarde > Colunistas > Histórias & Sabores

Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo

Chef brasileira traz para Salvador acepipes natalícios originais da história milenar europeia

Publicado sábado, 10 de dezembro de 2022 às 09:54 h | Autor: Isabel Oliveira
Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
-

Nas ruas, as famosas musiquinhas que invadem os ouvidos até mesmo dos menos afeitos à festa. Nas lojas e residências, a decoração típica que procura chamar a atenção para um dos eventos mais celebrados no mundo todo. Com todo esse simbolismo à solta, a festa do Natal é capaz de despertar as mais variadas emoções nos menos crédulos dos corações. 

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
 

A cultura do Natal que conhecemos hoje se deve aos cristãos. Conta a lenda que a Igreja, para rivalizar com os pagãos, que celebravam ao seu modo, resolveu criar a Festa da Natividade do Menino de Jesus. Séculos depois, as tradições e seus simbolismos espalharam-se por todo o mundo. 

No Brasil, colonizado por Portugal, um país cristão, a tradição ficou entranhada na cultura. Mas outros povos, como conta a professora de cultura brasileira Sálua Chequer, também colaboraram para enraizar a cultura do Natal europeu entre nós, ainda que tenhamos adaptado elementos regionais. 

“Toda essa devoção, tudo envolve o caráter religioso de se celebrar o nascimento de Jesus. Dizem que não foram somente os portugueses e espanhóis que contribuíram para esta celebração que temos hoje em dia, mas os alemães também colaboraram. É bem de origem europeia, e se mantém até hoje, a decoração. Era muito comum no interior, com uma seca danada, um galho seco de árvore cheio de algodão representando a neve”, relata.  

William Holdenfanpage

A tradição veio dos europeus e fincou raízes, com uma ou outra característica própria em cada região, mas o fato é que se espalhou pelo mundo inteiro, incluindo as tradições das guloseimas, um capítulo à parte deste legado que vem de tão longe. 

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
  

Se é tempo de reunir a família, também é tempo de comer. Muitas dessas iguarias foram trazidas pelos europeus, a exemplo da rosca, da fatia de parida com canela e açúcar dos portugueses, do panetone dos italianos e de tantas outras delicias. São guloseimas que cumprem uma tradição, que veio para ficar. Quem não ama encontrar e poder degustar uma mesa repleta dessas felicidades? 

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
 

A chef Vera Bittencourt, com bisavô de origem portuguesa e avô francês, teve a oportunidade de estudar gastronomia na Itália, na Grécia, em Portugal e na Espanha. Nessas regiões, fez contato com as mais tradicionais iguarias natalinas. Ela percebeu a importância que eles dão às receitas desse evento tão esperado no mundo todo. São culturas que procuram perpetuar os saberes por toda a família para que as tradições não se percam. 

“É muito forte essa tradição de celebrar o Natal na Europa. Em alguns países é mais que em outros. Na Grécia, Portugal também, e na Itália com seu panetone”, conta. 

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
 

Impressionada com a cultura desses povos, a chef trabalha com as mais tradicionais receitas de Natal da Europa e procura não modificar o que foi ensinado, nem na decoração e muito menos na receita. 

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
 

“As pessoas com 80 anos que fazem um bolo grego, um bolo natalino, uma senhora que faz o panetone tradicional têm toda uma história por trás. Elas preparam a ceia lembrando do passado de quando eram crianças, elas têm a tradição de passar de geração para geração. Tem a receita de família que era da avó, da bisavó, e vai passando. Isso para mim é muito interessante, tanto que não gosto de mexer em pratos clássicos, não gosto de modificar, não gosto de adaptar. Eu gosto de seguir à risca porque gosto de respeitar a história de cada prato. O panetone que faço é uma receita italiana tradicional, bem artesanal, bem original”, afirma.

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
  

As superstições também fazem parte da tradição do Natal nesses locais, que trazem elementos curiosos. “Eu observei as superstições em vários países. Na Grécia, Itália, em Portugal, a canela é colocada para trazer prosperidade e o mel, -  o mel grego é considerado o melhor do mundo - eles sempre usam para adoçar a vida. Então, eles colocam muito mel em bolos e biscoitos”, conta. 

O bolo grego de iogurte, “que leva nem que seja um pouquinho de canela e mel”, como diz a chef, é uma dessas iguarias cheias de crendices deliciosas, como relata.  

“Eles colocam uma moeda dentro do bolo, quem achar tem a sorte durante todo o ano que vai entrar. A moeda é enrolada no papel alumínio e jogada na massa. Quando o bolo é servido e a pessoa encontra o dinheiro é uma festa. Ela foi a escolhida pela sorte, passa a ser agraciada pela sorte e vai ser a pessoa mais próspera do ano”, revela.

The Acropolis in Athens, Greece.
The Acropolis in Athens, Greece. |  Foto: Christophe Meneboeuf/ Divulgação

Trazendo um pouquinho da sorte para os baianos, que também são chegados a uma crendice, Vera vai nos ensinar como fazer o bolo de iogurte grego, originário da Ilha de Creta, com todas as superstições que temos direito. Além de gostoso, conta Vera, “ele é prático e fácil de fazer”, diz. E vamos nós de bolo de iogurte grego para nos trazer sabor e muita sorte neste ano vindouro! 

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo

Bolo de Iogurte Grego 

Ingredientes:

260g de farinha de trigo

100g de açúcar 

170ml de iogurte natural

40g de mel

30ml de suco de limão siciliano

50g de manteiga

3 ovos

14g de fermento em pó

Raspas de laranja

5g de canela em pó

Um pedaço pequeno de papel alumínio 

Uma moeda (do maior valor)

*Antes de preparar o bolo, deixar a moeda numa solução de água com água sanitária, por uma hora. Lavar com detergente, secar bem e enrolar no papel alumínio.

Como fazer:

Bater os ovos com açúcar e a manteiga até ficar cremoso. 

Adicionar iogurte, mel, suco de limão, raspas de laranja e canela e misturar.

Adicionar a farinha de trigo peneirada e bater até ficar com a massa homogênea. Adicionar o fermento e misturar. Neste ponto, jogue a moeda da sorte. 

Assar em forma untada e enfarinhada em forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 30 minutos. Desenformar o bolo frio ou morno.

Finaliza peneirando o açúcar de confeiteiro e decora com frutas secas ou frescas.

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
 

 NOTAS COM HISTÓRIAS & SABORES

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
 

Agricultura Familiar baiana inova e lança o Pão de Queijo congelado

A 13ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária traz nessa edição o Pão de Queijo congelado, mais um lançamento da Cooperativa de Produção Agropecuária de Giló e Região (Coopag), localizada em Várzea Nova. A cooperativa trabalha há mais de 20 anos com uma linha de laticínios de qualidade. Os produtos são elaborados com matérias-primas selecionadas e passam por um rigoroso controle de qualidade que proporciona mais sabor, nutrição e saúde para os consumidores. O evento é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), em parceria com a Federação da União das Cooperativas da Agricultura Familiar (Unicafes - Bahia).

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
 

Chefs Ricardo Silva e Karine Poggio promovem jantar a 4 mãos no Bistrô das Artes

Amigos unidos pela Gastronomia, os chefs Karine Poggio, à frente da cozinha do Bistrô das Artes, e Ricardo Silva, no comando das cozinhas do Carvão e do Pi.zza, promoverão um jantar a 4 mãos no próximo dia 15 de dezembro, às 20h, no Bistrô das Artes, no Santo Antônio Além do Carmo. O menu poderá ser harmonizado pela Decanter Vinhos. Os pratos principais serão o Polvo com Arroz Negro, Creme de Pimentões Assados e Bacon e a Feijoadinha de Frutos do Mar com Mix de Feijões. As reservas – R$ 190 (sem harmonização) e R$ 340 (com harmonização) – podem ser feitas pelo WhatsApp (71) 99991-4478. O Bistrô das Artes fica na Rua do Carmo, nº 8.

Imagem ilustrativa da imagem Adornos e Iguarias de uma boa mesa de Natal unem tradição e simbolismo
 

Tramontina lança coleção exclusiva para o Natal; edição limitada traz produtos que resgatam a memória afetiva de adultos e crianças

Em 2022, a Tramontina retoma sua linha exclusiva de Natal e lança a coleção limitada Casa Natal - um mix de 37 peças focadas no servir e decorar, com estampas tradicionais natalinas feitas pela Design Único – empresa responsável pelo design da nova coleção.  Os itens atendem do café da manhã à ceia, passando pelo almoço, café da tarde com o tradicional panetone, petiscos de happy hour e jantar. E muitas outras peças criativas que servem com charme e beleza, todas pensadas para decorar a mesa e enfeitar a casa durante o período mais esperado do ano. 

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS