Bolinho de Iansã combate a inflação | A TARDE
Atarde > colunistas > Tempo Presente

Bolinho de Iansã combate a inflação

Confira a coluna Tempo Presente deste sábado, 6

Publicado sábado, 06 de janeiro de 2024 às 05:20 h | Autor: Tempo Presente
Imagem ilustrativa da imagem Bolinho de Iansã combate a inflação
-

A presidenta da Associação das Bahianas de Acarajé, Mingaus, Receptivos e Similares (Abam), Rita Santos, desafia a lei da oferta e da procura, neste Verão, ao defender o congelamento do preço do bolinho de Iansã.

Dedicado à encantada mulher de Sangô, companheiro sem o qual ela não faz fogo, o acarajé tende a aumentar a freguesia porque a cidade tem recebido um número crescente de turistas, com recorde histórico na demanda de voos.

No entanto, as baianas de acarajé estão inclinadas a ajudar no combate à inflação, evitando aproveitarem-se da maior demanda, contrariando uma das “certezas” mais divulgadas entre os economistas de nomeada.

– Ninguém reclamou de preço nas feiras, nem as baianas falaram em aumentar nada – afirmou a líder das descendentes de ex-escravizadas, amparando-se as excluídas na venda do acarajé, inicialmente de porta em porta, para ganhar a vida, depois da abolição em maio de 1888, quando deixaram as senzalas com a roupa do corpo e alguns pertences, sem apoio dos governos nem indenização pelos maus tratos.

Rita Santos prefere manter-se desconfiada em relação a um possível aumento na procura da delícia crocante, devido ao perfil de consumo retraído verificado nas primeiras levas de turismo na virada do ano.

Segundo a presidenta, “não se sabe ainda se o movimento vai trazer benefício para as baianas”, porque “muitos não compram nada, chegam de mansinho só com uma garrafinha de água na mão” e “muito mal querem tirar uma foto”.

Prudente, Rita sugere passar a Lavagem do Bonfim, no próximo dia 11, a fim de tentar uma avaliação a mais fidedigna possível do cenário da procura pelo acarajé, abará, bolinho de estudante e outras iguarias.

Dia do astronauta no MGB

Entre as 15 exposições temáticas que compõem o Museu Geológico da Bahia (MGB), administrado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), está a Sala dos Meteoritos, ótima opção para visitação na próxima terça-feira (09), quando é comemorado o Dia do Astronauta. No local, o visitante tem acesso a informações sobre os 59 meteoritos oficiais e as sete crateras de impacto de meteoritos em território brasileiro, e uma exposição inédita de fragmentos originais de outros países. Localizado no Corredor da Vitória, o MGB funciona de terça a sexta, das 13h às 18h. No sábado e no domingo, das 13h às 17h. A entrada é gratuita!   

Luciano Lopes deixa cargo na ABIH

O ex-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis-Bahia (ABIH), Luciano Lopes, deixa o cargo com o turismo plenamente reativado, em impressionante corrida de recuperação.

Tendo como sucessor na instituição Wilson Spagnol, o aguerrido gestor deixa seu nome marcado positivamente na história na ABIH pois saiu da posição zero da maior crise mundial para a reabilitação com recorde de voos para a Bahia neste Verão.

De volta à diretoria de marketing, o dirigente lembra, três anos depois, as estratégias de enfrentamento da Covid-19, inviabilizando a atividade econômica, em razão da necessidade de quarentena e outras providências não-imunológicas, uma vez ter o governo federal passado negligenciado a aquisição de vacinas, optando por incentivar falsos remédios.

- A pandemia chegou e atingiu os mais diversos setores de forma súbita e o turismo foi um dos mais afetados, prejudicando gravemente o desempenho da hotelaria que interrompeu praticamente todas as atividades na Bahia - detalha o gestor, sem saudade. 

Luciano Lopes buscou intensamente o apoio nos mais diversos setores da sociedade civil e do Estado para garantir a sobrevivência econômica do segmento e evitar uma degradação ainda maior do turismo. 

Entre as conquistas, ele destaca a isenção e redução de impostos, novas linhas de crédito e a reedição da Medida Provisória 936, permitindo diminuir a jornada de trabalho e de salários para evitar demissões em massa. 

- Além disso, criamos bancos de currículos para profissionais da hotelaria que foram demitidos, realizamos assessoria comercial gratuita, divulgamos os protocolos sanitários para as hospedagens em retomada das atividades do setor, promovemos orientação pela internet e lançamos a campanha "Reserve seu sonho e venha de lá" - disse Luciano.

Publicações relacionadas