Camaçari discute política de inclusão com pais de alunos autistas | A TARDE
Atarde > Educação

Camaçari discute política de inclusão com pais de alunos autistas

Durante o encontro, houve a apresentação do projeto de ampliação do Núcleo Psicopedagógico da Seduc

Publicado segunda-feira, 18 de março de 2024 às 11:53 h | Autor: Da Redação
Secretária de Educação de Camaçari, Neurilene Martins, participou do encontro
Secretária de Educação de Camaçari, Neurilene Martins, participou do encontro -

A Secretaria Municipal de Educação de Camaçari (Seduc), na Região Metropolitana de Salvador, promoveu um encontro para discutir políticas públicas de inclusão no ensino público municipal. Na ocasião, mães e pais de alunos com deficiência dialogaram com a secretária de Educação, Neurilene Martins, e com equipe técnica da pasta, em um momento de compartilhamento de experiências e informações relacionadas ao atendimento prestado a esses estudantes nas escolas do município.

Durante o encontro, houve a apresentação do projeto de ampliação do Núcleo Psicopedagógico da Seduc, que se ocupará do acolhimento das famílias atípicas e da formação dos coordenadores pedagógicos, gestores, professores e demais profissionais de Educação que estão na rotina dos estudantes com deficiência. Sobre investimentos na área, há, na rede, 813 professores com qualificação e gratificação específicas para atender os alunos com necessidades especiais.

Atualmente, a Rede Pública Municipal de Ensino de Camaçari possui 862 estudantes com deficiência, sendo que 504 são alunos autistas. Ao apresentar a linha do tempo da oferta de cuidadores educacionais, a secretária lembrou que não havia sequer o cargo até 2019, quando foi criado pelo governo municipal através da Lei Nº 1577/2019. Foi quando houve a contratação, via Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), de um quantitativo que possibilitou o atendimento de 100 estudantes, inaugurando essa oferta.

Outros processos seletivos simplificados foram realizados nos anos subsequentes e, somados, elevaram a capacidade de atendimento para 358 crianças com necessidades especiais. O concurso público, que está em processo de homologação dos aprovados, vem otimizar ainda mais essa política de inclusão, tornando o cuidador um servidor de carreira, e criando também vagas de assistente social e psicólogo para atuação na educação municipal. A expectativa é que cerca de 300 cuidadores educacionais sejam classificados ao fim do certame.

Publicações relacionadas