Djokovic diz estar desapontado após ser deportado da Austrália | A TARDE
Atarde > Esportes

Djokovic diz estar desapontado após ser deportado da Austrália

Tenista teve visto anulado pelo país em que acontece o primeiro Grand Slam do ano

Publicado domingo, 16 de janeiro de 2022 às 14:26 h | Atualizado em 16/01/2022, 15:33 | Autor: AFP e Redação

Após a decisão da justiça australiana de manter o cancelamento de seu visto, o sérvio Novak Djokovic disse, neste domingo, 16, estar "extremamente desapontado". O tenista número 1 do mundo se pronunciou por meio de uma nota após ser impedido de disputar o Australian Open. Confira abaixo a íntegra da declaração:

"Gostaria de dar uma breve declaração após a audiência de hoje [domingo] do Tribunal [Federal Australiano]. Agora, vou tirar um tempo para descansar e me recuperar, antes de fazer outros comentários. 

Estou extremamente desapontado com a decisão do Tribunal de rejeitar meu recurso contra a decisão do Ministro da Imigração de cancelar meu visto, o que significa que não posso ficar na Austrália e não poderei participar do Aberto da Austrália. 

Respeito a decisão do Tribunal e vou cooperar com as autoridades competentes em relação à minha saída do país.

Me incomoda que a atenção tenha se concentrado tanto em mim nestas últimas semanas, e espero que agora todos possamos nos concentrar no jogo e no torneio que eu amo. Gostaria de desejar boa sorte aos jogadores, aos responsáveis pelo torneio, aos funcionários, aos voluntários e aos espectadores do torneio.

Por fim, gostaria de agradecer à minha família, meus amigos, minha equipe, meus seguidores, meus fãs e meus compatriotas sérvios por seu apoio permanente. Todos foram uma grande fonte de força para mim".

 

AFP Português
 

Expulsão encerra fatos 'profundamente infelizes'

Também em um comunicado divulgado neste domingo, a ATP, que administra o circuito profissional de tênis masculino, considerou que a expulsão de Novak Djokovic da Austrália "encerra uma série de eventos profundamente infelizes".

"A decisão emitida hoje [domingo) de confirmar a anulação do visto australiano de Novak Djokovic encerra uma série de eventos profundamente infelizes", escreveu a ATP, acrescentando que as decisões "relativas a questões de saúde pública devem ser respeitadas".

"Independentemente de como chegamos até aqui, Novak é um dos maiores campeões do nosso esporte e sua ausência no Aberto da Austrália é uma perda para o tênis", continua o texto.

"Sabemos até que ponto estes últimos dias foram complicados para Novak e até que ponto ele queria defender seu título em Melbourne. Desejamos o melhor a ele e estamos ansiosos para vê-lo de novo, muito em breve, nas quadras", completou a associação.

Na conclusão, divulgada horas depois da decisão do Tribunal Federal australiano de rejeitar o recurso do N.1 do mundo, o comunicado ressalta que "a ATP continua recomendando fortemente a vacinação a todos os jogadores".

Deportação

Novak Djokovic deixou a Austrália depois que as autoridades cancelaram seu visto. O número 1 mundial do tênis embarcou em um voo para Dubai. Djokovic está fora do Aberto da Austrália, onde aspirava ao 21º título de Grand Slam de sua carreira.

O seu visto foi cancelado pelo Tribunal Federal da Austrália na manhã de domingo em uma audiência urgente para analisar se aceitava ou não o recurso do tenista sérvio Novak Djokovic contra sua expulsão do país por não ter sido vacinado contra a covid-19.

Djokovic viajou para a Austrália com uma isenção médica da exigência de vacinação concedida pelos organizadores do torneio com base em uma infecção pelo coronavírus que ele teve em dezembro, mas as autoridades de fronteira não aceitaram essa exceção.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS